A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Março de 2017

06/09/2012 09:55

Criminalidade,tristeza e outros que tais

Jogo Aberto

O dedo no gatilho e a vida na corda bamba. O quinto mandamento esquecido e jogado ao léu.Para justificar a criminalidade, alguns culpam a situação econômica do Brasil, referem-se de repente às poucas chances que os agressores sociais tiveram quando crianças para escapar da sina de se tornarem o que são. Enquanto a polícia e a justiça vão juntando provas contra os acusados, fica a pergunta: será mesmo que a criminalidade é consequência do ambiente social em que as pessoas vivem?

Concordo que é importante não generalizar. Cada pessoa é um mundo. Mesmo assim, quando um jovem subverte esta lógica, quero crer ser possível e evidente,a ideia de não se descartar este fator social, e nem tampouco usá-lo como desculpa para ser condescendente com o praticante de um crime como o sequestro é uma maneira bastante canhestra de encobrir a realidade, ou seja, há pessoas que sabem comportar-se em uma sociedade e outras não. No último caso, só a segregação pode resolver o problema, tanto para elas como para os demais e com trabalho diário, não simplesmente ficarem guardados em uma casa penitenciária. Diante de certos crimes, você se pergunta: ele não tem consciência do que fez? Na minha experiência de duas décadas de policial, lhes asseguro que tem, mas é difícil compreender. Pelo menos da forma que queremos entender. Ouso dizer que a consciência dele é completamente diferente da sua, que lê este artigo.

Nestes mais recentes casos de sequestro, além das mortes, ficou clara a dissimulação,assim como sua perfídia, que usou para ocultar seu desígnio.

Entendam bem: fútil é o motivo insignificante, desimportante, com mesquinhez e torpe é motivo baixo, motivo vil, abjeto. É alguém que mata por recompensa, dinheiro, promessa de casamento. Precisamos diferenciar por exemplo o furto famélico: Ato do indivíduo que impelido pela fome ou pelo frio, subtrai alimentos ou roupas para poder subsistir de um sequestro, latrocínio e cárcere privado por motivo fútil e torpe e com esses quatro últimos casos que aconteceram em Mato Grosso do Sul a Polícia agiu como deve ser e a justiça deu a resposta que precisamos, agora com a prisão preventiva dos acusados e a apreensão do menor; entretanto nunca poderemos compreender o que levou estes jovens a aterrorizar os demais seres humanos assim.

Não obstante ,uma discussão mais acalorada, um choque violento ou uma grande decepção podem desencadear o desejo instantâneo de matar. Não é difícil ceder a este instinto. Todavia qualquer animal selvagem, por menos desenvolvido que seja seu cérebro, tem a percepção nítida da vida e da morte. Não acredito que eles estejam satisfeitos em carregar o peso da palavra “matar”? E a pergunta não cala: por quê?

Falácias da terceirização
A Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira, o projeto de lei que autoriza a terceirização do trabalho de forma irrestrita. Com esta aprovação, a...
Operação Carne Fraca: importância da fiscalização
“Quanto menos as pessoas souberem como são feitas as leis e as salsichas melhor elas dormirão” (Otto Von Bismarck -1815-1898). Esta frase famosa de B...
O custo da violência no trânsito brasileiro
A imprudência no trânsito mata cerca de 45 mil pessoas por ano no Brasil e deixa aproximadamente 600 mil com sequelas permanentes, conforme aponta o ...
A carne é fraca
A operação deflagrada pela Polícia Federal conhecida como “carne fraca”, trouxe à tona, mais uma vez, escândalos que abalam a confiança nos produtos ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions