A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

06/09/2012 09:55

Criminalidade,tristeza e outros que tais

Jogo Aberto

O dedo no gatilho e a vida na corda bamba. O quinto mandamento esquecido e jogado ao léu.Para justificar a criminalidade, alguns culpam a situação econômica do Brasil, referem-se de repente às poucas chances que os agressores sociais tiveram quando crianças para escapar da sina de se tornarem o que são. Enquanto a polícia e a justiça vão juntando provas contra os acusados, fica a pergunta: será mesmo que a criminalidade é consequência do ambiente social em que as pessoas vivem?

Concordo que é importante não generalizar. Cada pessoa é um mundo. Mesmo assim, quando um jovem subverte esta lógica, quero crer ser possível e evidente,a ideia de não se descartar este fator social, e nem tampouco usá-lo como desculpa para ser condescendente com o praticante de um crime como o sequestro é uma maneira bastante canhestra de encobrir a realidade, ou seja, há pessoas que sabem comportar-se em uma sociedade e outras não. No último caso, só a segregação pode resolver o problema, tanto para elas como para os demais e com trabalho diário, não simplesmente ficarem guardados em uma casa penitenciária. Diante de certos crimes, você se pergunta: ele não tem consciência do que fez? Na minha experiência de duas décadas de policial, lhes asseguro que tem, mas é difícil compreender. Pelo menos da forma que queremos entender. Ouso dizer que a consciência dele é completamente diferente da sua, que lê este artigo.

Nestes mais recentes casos de sequestro, além das mortes, ficou clara a dissimulação,assim como sua perfídia, que usou para ocultar seu desígnio.

Entendam bem: fútil é o motivo insignificante, desimportante, com mesquinhez e torpe é motivo baixo, motivo vil, abjeto. É alguém que mata por recompensa, dinheiro, promessa de casamento. Precisamos diferenciar por exemplo o furto famélico: Ato do indivíduo que impelido pela fome ou pelo frio, subtrai alimentos ou roupas para poder subsistir de um sequestro, latrocínio e cárcere privado por motivo fútil e torpe e com esses quatro últimos casos que aconteceram em Mato Grosso do Sul a Polícia agiu como deve ser e a justiça deu a resposta que precisamos, agora com a prisão preventiva dos acusados e a apreensão do menor; entretanto nunca poderemos compreender o que levou estes jovens a aterrorizar os demais seres humanos assim.

Não obstante ,uma discussão mais acalorada, um choque violento ou uma grande decepção podem desencadear o desejo instantâneo de matar. Não é difícil ceder a este instinto. Todavia qualquer animal selvagem, por menos desenvolvido que seja seu cérebro, tem a percepção nítida da vida e da morte. Não acredito que eles estejam satisfeitos em carregar o peso da palavra “matar”? E a pergunta não cala: por quê?

Como transformar a nossa relação com a natureza?
Falar em meio ambiente não é algo abstrato. Se traduz no ar puro que respiramos, na água que bebemos e na fauna e flora que nos cercam. Somos depende...
Sem comunicação não há evolução
Os líderes do agronegócio hoje concordam que precisamos dialogar muito mais com a sociedade urbana, pois sem isso não teremos aderência nas necessida...
A Ciência e o desenvolvimento: o óbvio que deve ser lembrado
Um país só se desenvolve se tiver ciência sólida que se transforme em tecnologia empregada pelo setor produtivo. Isso tem sido sobejamente demonstrad...
Sonho, urgência e economia verde
Vivemos uma utopia. A ideia de que as utopias acabaram é falsa. Quem está imerso nessa fantasia não percebe, mas vivemos a utopia da técnica e do con...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions