A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

30/12/2016 08:54

Desmatamento do Pantanal

Por Amanda Micheli Mariano de Mello (*)

O desmatamento é problema no Brasil e no mundo, e tem se tornado o foco de diversas discussões principalmente quando se refere a Amazônia. No entanto, a problemática não se restringe apenas a região norte – todos os demais ecossistemas brasileiros sofrem com este problema, principalmente o Pantanal. Em um intervalo de sete anos, o Pantanal perdeu 151.313 km² em de vegetação ou seja 2,82% da sua área de acordo com o Ministério do Meio Ambiente.

A pecuária é o principal vetor do desmatamento no Pantanal, de acordo com o levantamento, seguido pela produção de carvão vegetal. Visto que o Centro-Oeste, é uma das principais regiões de produção agrícola e pecuária do País. A saída dessa situação, segundo o Ministério, seria criar unidades que conservasse a região, esse mecanismo poderia ser o início para conter essa destruição ecológica.

O mais preocupante é que o Pantanal foi a segunda região mais atingida pelo desmatamento quando comparado a outros três biomas. Proporcionalmente, o Cerrado teve índice de desmate de 4,17%, seguido de Pantanal, Amazônia (2,54%) e Caatinga (2,01%). O levantamento revelou ainda que o Estado do Mato Grosso do Sul, que representa 40% da área total do Pantanal, desmatou 3,1% de sua área de 89.826 km² do bioma, enquanto o Mato Grosso, com total de 60.831 km², foi responsável por 2,4%, ou seja, parece que em algum tempo a região tenderá a desaparecer, se o desmatamento continuar dessa forma desmedida.

Os cinco dos 26 municípios que mais contribuíram para a destruição do Pantanal foram Corumbá (MS), Aquidauana (MS), Cáceres (MT), Santo Antônio do Leverger (MT) e Rio Verde de Mato Grosso (MS). As emissões anuais médias de dióxido de carbono associadas ao desmatamento no período foram de 16 milhões toneladas, informou o ministério.

O Pantanal é a região depois da Amazônia e do Cerrado, o terceiro bioma brasileiro (Que podem ser definidos como a diversidade de ecossistemas, formados por grandes formações vegetais encontradas nos diferentes continentes), a ter seu desmatamento divulgado para a população. Resta saber agora, quais serão os outros e em quanto tempo essa informação chegará às pessoas.

O desmatamento de áreas que antes tinham seu ecossistema preservado, é apenas uma prova, que o ser humano ainda está muito longe de entender que seu futuro e do nosso planeta está diretamente relacionado ao meio ambiente em que ele vive. Conscientização é o vocábulo que cabe perfeitamente quando o assunto é desmatamento.

(*) Amanda Micheli Mariano de Mello é acadêmica de Engenharia Ambiental na UFMS

Triste boa notícia
A leitura é um dos maiores prazeres da vida. Mergulhar fundo no mar de palavras de belezas naturais, que ficam maravilhosas quando juntadas com maest...
Fim do Ministério do Trabalho: avanço ou supressão de direitos?
Numa eleição marcada por antagonismos e forte polarização, todo ato do presidente eleito tem sido motivo de fortes críticas, com especial endosso e e...
Brasil — Vocação para o progresso
Nas comemorações dos 129 anos da Proclamação da República, reflitamos sobre o papel do Brasil no contexto mundial, que é também o de iluminar as cons...
Eu sou eu e...
A busca de orientação para nortear nossas vidas nos proporciona caminhos os mais variados. Na medida em que essa busca se realiza por meios que se ba...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions