A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

05/11/2016 09:03

Escola e família no percurso da educação

Por Tatiana Djrdjrjan (*)

A divulgação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) reforça a preocupação em relação à Educação no País, mas, de maneira geral, traz dados que não causam surpresa. Os números reafirmam questões que já estão em debate como financiamento, currículo, formação de professores e por aí segue. Entretanto, vamos nos ater ao princípio de tudo: a relação entre escola, família e comunidade para o desenvolvimento integral de crianças e jovens.

Ao iniciar sua vida escolar, o aluno traz consigo uma bagagem educacional que acumulou ao longo dos seus primeiros anos de vida, tanto em casa como em seus mais diversos ambientes de convívio social. A escola é mais um importante estágio nesse percurso, quando a atuação de profissionais especializados se soma ao contexto familiar. Zelar pela qualidade dessa relação é um desafio que traz responsabilidades a todos os envolvidos, inclusive poder público, para que seja dada a devida importância aos estudos e ao sentido da educação como uma base estruturante, que traz benefícios para toda a vida.

Para fazer sentido, a educação precisa ser incorporada à rotina familiar como um valor e vivenciada cotidianamente por meio de ações simples como conversar com os alunos sobre suas atividades, ajudá-los nas tarefas de casa, arrumar o uniforme, garantir uma rotina de estudo. À escola, por sua vez, cabe assegurar espaços e estratégias de acolhimento das famílias, fazendo com que o diálogo com responsáveis e alunos ocorra com naturalidade.

Diversas pesquisas confirmam os benefícios da interação entre família e escola. Mas a pergunta é: quais fatores dessa intervenção podem contribuir para melhorar o desempenho dos alunos, e de que forma? Susan Sheridan, diretora do Centro de Pesquisa em Criança, Juventude, Família e Escola da Universidade de Nebraska-Lincoln, nos Estados Unidos, afirma que a atuação conjunta, desde que realizada com coerência e a devida continuidade, amplia a conexão de crianças e jovens com o aprendizado, melhorando o desempenho ao longo do tempo.

De acordo com o “Levantamento de estudos e avaliações sobre aproximações entre escola e família”, realizado pela Fundação Itaú Social, o envolvimento da família aumenta a percepção positiva dos alunos em relação à escola e aos estudos, além de ampliar a percepção dos responsáveis sobre a importância da formação de crianças e jovens, do acompanhamento e apoio ao seu progresso .

Em Goiás, o Programa Coordenadores de Pais vem sendo implementado em escolas das redes de ensino Fundamental II e Médio desde outubro de 2013. Em avaliação de impacto realizada recentemente, constatou-se aumento de 6% no envolvimento das famílias com a rotina de estudos, segundo a visão dos alunos. No período de um ano, houve ainda impacto positivo de 4% na percepção dos responsáveis sobre o acolhimento das escolas em relação às famílias.

Uma iniciativa da Fundação Itaú Social realizada em parceria com redes públicas de ensino, o Programa estimula a participação das famílias no cotidiano escolar. Com foco na criação de elos entre a escola, a família e a comunidade, o profissional que atua como Coordenador de Pais, em geral também um morador do bairro, desenvolve ações que auxiliam os responsáveis a acompanhar e apoiar melhor o aprendizado dos filhos. Em médio e longo prazos, os objetivos são a redução dos índices de absenteísmo, evasão e indisciplina, aumento da participação dos familiares nas atividades propostas pela escola e a construção de um ambiente mais acolhedor.

A avaliação realizada em Goiás, com a iniciativa ainda em estágio piloto, irá gerar subsídios para o aprimoramento das estratégias de aproximação família, escola e comunidade.

É importante que os programas de estímulo à aproximação entre escola e família considerem as especificidades da população de interesse (professores, alunos, pais e comunidade). Precisam incentivar a participação ativa e de forma conjunta da comunidade desde o desenho da ação, garantindo que esteja adequado às suas reais necessidades e que considere os principais obstáculos enfrentados por essa população.

(*) Tatiana Djrdjrjan é especialista em Educação da Fundação Itaú Social

ICMS e agrotóxicos: um exemplo de lucidez em meio ao caos
O amplo conjunto de ações impostas em 2019 por governantes brasileiros no sentido de fragilizar a proteção ao meio ambiente não tem paralelo na histó...
Compliance: benefícios práticos nas empresas
Um dos principais patrimônios de uma organização é, sem dúvidas, sua reputação, que pode ter impacto tanto positivo como negativo nos negócios. Indep...
Um olho no peixe, outro no gato
O agro brasileiro poderia ser bem mais assertivo em sua comunicação com os mercados, aqui e no exterior. Falar mais das coisas boas que faz, seguindo...
Como transformar a nossa relação com a natureza?
Falar em meio ambiente não é algo abstrato. Se traduz no ar puro que respiramos, na água que bebemos e na fauna e flora que nos cercam. Somos depende...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions