ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 19º

Artigos

Meu filho bateu asas… e agora?

Por Cristiane Lang (*) | 15/06/2024 08:30

O Impacto do Ninho Vazio: Quando os Filhos Moram Longe

O fenômeno do "ninho vazio" é uma realidade para muitos pais à medida que seus filhos crescem e deixam o lar para seguir seus próprios caminhos. Esse período de transição pode ser emocionalmente desafiador, marcado por sentimentos de perda, solidão e, paradoxalmente, de orgulho e realização.

O Ninho Vazio: Uma Mistura de Emoções

Quando os filhos saem de casa para estudar, trabalhar ou formar suas próprias famílias, os pais enfrentam uma série de emoções complexas:

1. Sentimento de Perda: A ausência física dos filhos pode criar um vazio tangível no dia a dia dos pais. A rotina, antes centrada nas atividades e necessidades dos filhos, precisa ser reajustada, o que pode provocar uma sensação de perda de propósito.

2.Solidão: A casa que antes era cheia de vida e movimento pode se tornar silenciosa e solitária. A falta da presença constante dos filhos pode ser particularmente difícil para pais que dedicaram grande parte de suas vidas às suas crias.

3. Preocupação e Ansiedade: Mesmo à distância, a preocupação com o bem-estar dos filhos persiste. Os pais podem se sentir ansiosos sobre a segurança, a saúde e a felicidade de seus filhos em um ambiente distante e, muitas vezes, desconhecido.

4. Orgulho e Realização: Apesar dos sentimentos de perda, muitos pais também experimentam um profundo senso de orgulho e realização ao verem seus filhos se tornarem independentes e perseguirem seus sonhos. Esse orgulho pode servir como um contrapeso às emoções negativas.

Estratégias para Lidar com o Ninho Vazio

Lidar com o ninho vazio exige uma adaptação emocional e prática. Aqui estão algumas estratégias que podem ajudar os pais a enfrentar essa nova fase da vida:

1.Redefinição de Papéis: É importante que os pais redescubram seus interesses e paixões que talvez tenham sido deixados de lado durante os anos de criação dos filhos. Participar de atividades sociais, hobbies ou até mesmo retomar uma carreira pode trazer uma nova sensação de propósito e realização.

2.Manutenção de Contato: As tecnologias de comunicação moderna, como chamadas de vídeo e redes sociais, podem ajudar a diminuir a sensação de distância. Estabelecer uma rotina de comunicação pode ajudar os pais a se sentirem conectados e envolvidos na vida dos filhos.

3. Apoio Emocional: Procurar apoio de amigos, grupos de suporte ou até mesmo terapia pode ser benéfico. Conversar com outros pais que estão passando pela mesma experiência pode proporcionar conforto e novas perspectivas.

4.Planejamento de Visitas: Planejar visitas regulares pode criar oportunidades para reforçar os laços familiares e proporcionar algo positivo para se esperar. Essas visitas podem ser uma chance de se reconectar e compartilhar experiências de vida.

5.Cuidado com a Saúde Mental e Física: Manter uma rotina saudável de exercícios, alimentação balanceada e práticas de relaxamento pode ajudar a gerir o estresse e a ansiedade. Cuidar de si mesmo é essencial para poder apoiar os filhos de maneira saudável e equilibrada.

O período do ninho vazio é uma fase de transição significativa que pode trazer uma mistura de emoções para os pais. Enquanto a distância dos filhos pode gerar sentimentos de perda e solidão, também oferece uma oportunidade para redescoberta pessoal e crescimento.

Com estratégias adequadas de enfrentamento, e também com o recurso do acompanhamento psicológico, os pais podem encontrar um novo equilíbrio e continuar a apoiar seus filhos enquanto celebram a independência e o sucesso deles. O amor e o vínculo familiar podem permanecer fortes, independentemente da distância física, trazendo conforto e alegria a essa nova etapa da vida.

(*) Cristiane Lang é psicóloga clínica.

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do portal. A publicação tem como propósito estimular o debate e provocar a reflexão sobre os problemas brasileiros.

Nos siga no Google Notícias