A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 30 de Março de 2017

09/05/2013 16:38

O incentivo para o desenvolvimento

Sérgio Longen (*)

Atravessar o túnel que nos leva a um cenário com mais estímulo e apoio à produção tem sido uma jornada plena de desafios e também algumas conquistas. Avançar para um território com reais possibilidades de gerar mais empregos e divisas, melhorar os salários dos trabalhadores, promover investimentos em inovação e contribuir vigorosamente com o desenvolvimento do nosso Estado, são passos decisivos para alcançarmos uma plataforma moderna e contemporânea para a nossa indústria.

A regulamentação do incentivo fiscal para a indústria até 2028 é a luz lançada pelo Governo do Estado, enquanto ainda estamos percorrendo este difícil caminho de consolidação da atividade industrial na matriz econômica de Mato Grosso do Sul.

Muito menos uma vitória e mais o resultado da união de vontades e esforços do Governo do Estado e da Fiems, com empenho do governador André Puccinelli, da secretária estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, e do secretário de Fazenda, Jader Julianelli Afonso, o Decreto nº 13.606, de 25 de abril de 2013, traz novidades importantes para nosso setor, bem além da renovação dos incentivos.

É necessário destacar que a prorrogação do benefício ou do incentivo fiscal às indústrias é condicionada à emissão de parecer técnico pela FIEMS para subsidiar a análise pelos órgãos competentes do Governo do Estado. Além disso, os percentuais do benefício ou do incentivo fiscal podem ser aumentados em até 5% por meio da existência de Laudo Técnico expedido pelo SENAI, atestando a exigência e a efetividade do Plano Técnico de Sustentabilidade Ambiental adotado pela referida indústria;

E mais ainda, o Decreto já regulamentado pelo Governador, trata objetivamente da possibilidade de regionalização do processo de industrialização do Estado: “A instalação, ampliação, modernização ou reativação de indústrias em municípios do interior com pouca ou nenhuma atividade industrial também pode ter os percentuais do benefício ou do incentivo fiscal ampliado em até 2% no caso de operações internas e de até 4% nas operações interestaduais desde que sejam observados os critérios estabelecidos no PDR (Plano de Desenvolvimento Regional) da FIEMS.”

O Sistema Fiems passa a desempenhar um novo papel na evolução da industrialização do Estado, atuando em conjunto com o Poder Público para contribuir com os processos de concessão ou renovação do incentivo fiscal. Este é o resultado de mais de 2 anos de interlocução com agentes governamentais, envolvendo a Diretoria da Fiems e nossos Sindicatos da base.

O incentivo fiscal é hoje uma ferramenta de suporte aos empresários, seja para ampliar ou iniciar um novo investimento. Alcançar o modelo que construímos com o Governo do Estado é tarefa que engrandece pela virtude de participar de um moimento histórico e, também, de colaborar para estabelecer um tempo de mais prosperidade para todos.

(*) Sérgio Longen é empresário do setor de alimentos e presidente da Fiems – Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul

Dentro de casa só a verdade
Como viver em família mascarando a verdade? Não sei como é em sua casa, mas assumir a verdade em seu lar é a melhor escolha. Podem existir situações ...
Carne Fraca: operação eficaz ou midiática?
O dia 17 de março de 2017 marcou três anos da prisão de Alberto Youseef, estopim da operação Lava Jato. Em 17 de abril de 2014, o Brasil começava a m...
O que muda com a nova Lei da Terceirização aprovada pela Câmara
Quarta-feira passada a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que regula a terceirização, a principal alteração trazida pelo PL 4330/04 é a po...
Eis que eu renovo todas as coisas ...
Neste início do outono, a estação mais bonita do ano para mim, aquela que considero “a minha estação”, há uma característica metafísica que a torna d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions