A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Março de 2017

07/06/2014 09:50

O Mato Grosso do Sul que sonhamos juntos

Por Reinaldo Azambuja (*)

O “Pensando Mato Grosso do Sul” é um projeto que nasceu no começo de 2012, fruto de nossa percepção de que o jeito de fazer a velha política havia se esgotado. Foi como se antevíssemos os fatos que culminariam com as famosas “jornadas de junho” de 2013.

Um ano antes, o PSDB percebeu que havia muitas demandas difusas, gerando inquietação na sociedade. Sempre acreditamos que mais do que oferecer propostas de cima para baixo, o caminho é ouvir e refletir sobre as expectativas gerais em torno de uma gestão de administração pública inovadora e verdadeiramente democrática, participativa.

Compreendemos, naquele momento, que estava em curso um processo político diferenciado, no qual as pessoas queriam expressar seus sonhos e desejos olhando no olho daqueles que se propunham a gerir os destinos da cidade. E assim fizemos. Realizamos centenas de reuniões primeiramente do “Pensando Campo Grande”, com a finalidade de compreender as aspirações de nossos cidadãos, formulando propostas que poderiam vir a ser posteriormente executadas caso o eleitor nos escolhesse para comandar os destinos de Campo Grande.

A história é conhecida por todos. Tivemos amplo reconhecimento do valor desse trabalho e, com isso, surpreendemos a classe política tradicional com uma votação expressiva, faltando um risco para disputar o segundo turno, numa das eleições mais paradigmáticas de nossa Capital.

Foi assim que o “Pensando Mato Grosso do Sul” germinou. Logo após o pleito da Capital, decidimos implantar essa experiência em todo o Estado. O PSDB – é bom ressaltar – foi o único partido político neste quadrante histórico que adotou a prática de ampliar o campo democrático, abrindo inclusive espaço para que todas as representações partidárias pudessem fazer parte dessa espécie de caravana da cidadania, sem se preocupar com interesses localizados ou especulações de cunho político-partidário e eleitoral.

Não queríamos apenas fazer discurso; partimos efetivamente para a ação.

Pensamos que quando se deseja construir um caminho solidário e coletivo para todos aqueles que desejam participar da construção de um Estado renovado, participativo e transparente não se pode partir da premissa da exclusão de qualquer segmento social, independentemente de sua cor partidária ou ideológica. É assim que acreditamos que se deve ser a boa política: inclusiva, aberta e pautada em princípios e valores.

Foi essa energia que nos levou a percorrer todo o Mato Grosso do Sul, realizando 10 encontros regionais, mobilizando mais de 200 mil pessoas, diagnosticando e avaliando os potenciais econômicos, bem como suas carências nas áreas da saúde, da educação e da segurança pública. Uma equipe de pesquisadores realizou amplo levantamento em todos os municípios do Estado, identificou problemas e soluções que sedimentaram a base da interlocução que fizemos com todos os representantes de nossa sociedade.

Nosso sentimento aponta que esse trabalho terá importância fundamental porque permitirá a elaboração de planos de trabalho mais consistentes no âmbito das formulações de novas políticas públicas. Certamente, essas propostas deverão ser posteriormente permeadas e escrutinadas por todas as instituições e Poderes, visto que, como afirmei, a democracia é um processo que incluiu e incorpora todos os segmentos sociais com suas respectivas necessidades e aspirações.

O “Pensando Mato Grosso do Sul” ultrapassa, portanto, o mero programa partidário para que o PSDB possa se colocar no próximo embate eleitoral. Isso é pouco e não traduz de maneira perfeita nosso anseio. Trata-se, na verdade, de mostrar nosso espírito, nossa motivação e nosso jeito de querer fazer as coisas acontecerem. Em síntese, queremos incorporar como fonte inspiradora as energias da sociedade, abrindo-nos na busca de outros caminhos para construir uma nova política e edificar um projeto de Estado, que ultrapasse governos e coloque os sul-mato-grossenses no centro de todas ações do serviço público.

(*) Reinaldo Azambuja é deputado federal, coordenador do Pensando Mato Grosso do Sul, e pré-candidato ao Governo pelo PSDB.

Glifosato: o veneno está em todo lugar
O primeiro teste em alimentos para resíduos de glifosato realizado por laboratório registrado na Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estado...
Falácias da terceirização
A Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira, o projeto de lei que autoriza a terceirização do trabalho de forma irrestrita. Com esta aprovação, a...
Operação Carne Fraca: importância da fiscalização
“Quanto menos as pessoas souberem como são feitas as leis e as salsichas melhor elas dormirão” (Otto Von Bismarck -1815-1898). Esta frase famosa de B...
O custo da violência no trânsito brasileiro
A imprudência no trânsito mata cerca de 45 mil pessoas por ano no Brasil e deixa aproximadamente 600 mil com sequelas permanentes, conforme aponta o ...



Vida longa à " boa política: inclusiva, aberta e pautada em princípios e valores". Meritocracia e compromisso é apenas o que precisamos. Em frente!!
 
Mônica A C C da Silva em 07/06/2014 10:18:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions