A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Junho de 2018

23/03/2014 14:30

Prevenção e tratamento para as úlceras venosas

Por Antonio Rangel (*)

As úlceras venosas, também chamadas de varicosas, correspondem a cerca de 80% das feridas que acometem pernas e pés. É causada pela má circulação sanguínea, consequência, na maioria dos casos, de fatores genéticos. Mulheres, sedentários ou pessoas que costumam ficar muito tempo em pé têm mais probabilidade de desencadear o problema precocemente.

Em razão de uma dificuldade do retorno do fluxo sanguíneo dos membros inferiores para o coração acontece a estagnação do sangue nas pernas, ocasionando varizes e inchaço, o que prejudica a oxigenação dos tecidos. Nessa situação, o local fica mais suscetível e até mesmo um leve traumatismo pode resultar em uma ferida, que pode evoluir para uma condição crônica conhecida como úlcera.

A dor é um sintoma comum e pode ser de intensidade variável e não é influenciada pelo tamanho da lesão. A pessoa costuma sentir mais desconforto se estiver em posição habitual e a elevação das pernas pode ajudar a diminuir o incômodo. É muito importante ficar atento ao aumento da dor, pois pode indicar infecção.

Em geral, a úlcera venosa é uma ferida que apresenta forma irregular, superficial no início, mas podendo se tornar profunda. Tem bordas irregulares e com a presença de exsudato (líquido das feridas) amarelado.

Úlceras venosas são feridas de difícil tratamento, podendo demorar meses e até anos para cicatrizar, comprometendo a qualidade de vida dos pacientes. Outra característica das úlceras venosas é que são feridas que demoram bastante para cicatrizar, por isso comprometem a qualidade de vida. A boa notícia é que hoje, com a evolução dos tratamentos e curativos, existem no mercado produtos que ajudam a acelerar o processo de cicatrização, diminuindo os incômodos.

Para obter essa cura mais rapidamente, o curativo precisa manter a lesão úmida, garantir as trocas gasosas, permitir a drenagem das secreções, não causar alergia e nem deixar resíduos. Isso tudo, além de acelerar a cicatrização, também contribui para a diminuição da dor e do desconforto no local.

(*) Antonio Rangel é enfermeiro estomaterapeuta (especializado em feridas) da Membracel

A corda arrebenta para todos
Ao pensar na África, geralmente formamos imagens com exuberância de recursos naturais. Falta de água nos remeteria aos desertos daquele continente, e...
Os três pilares do aprendizado
A educação brasileira passa por um profundo processo de transformação com a implantação da nova Base Nacional Comum Curricular. Precisamos estar pron...
O país onde tudo é obrigatório
Nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra, as regras ou são obedecidas ou não existem, por que nessas sociedades a lei não é feita para explorar ...
Universidade pública e fundos de investimento
  A universidade pública não é gratuita, mas mantida pelos recursos dos cidadãos. E por que a Constituição brasileira escolheu determinar esse tipo d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions