A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

28/06/2019 18:55

Ao comentar acidente com bebê, Damares defende “responsabilidade dos pais”

Ministra rechaça obrigação de pais a uso de equipamento de segurança por lei e defende campanhas de conscientização

Humberto Marques e Fernanda Palheta
Ministra argumenta que preocupação deve ser o fortalecimento da responsabilidade dos pais em relação ao bem-estar das crianças. (Foto: Kísie Ainoã)Ministra argumenta que preocupação deve ser o fortalecimento da responsabilidade dos pais em relação ao bem-estar das crianças. (Foto: Kísie Ainoã)

Poucas horas depois de uma criança ser arremessada de um carro de passeio e ficar gravemente ferida, em acidente na Avenida Prefeito Lúdio Martins Coelho, na região do Buriti –sul de Campo Grande–, a ministra Damares Alves voltou a defender a “responsabilidade dos pais” em relação à vida das crianças no trânsito. Seu discurso também foi contra a imposição legal do uso de equipamentos de segurança como a cadeirinha.

O tema já foi abordado pelo presidente Jair Bolsonaro e outros integrantes de sua equipe. No início de junho, o chefe do Executivo federal manifestou concordar com proposta que substitui a multa por advertência para quem transportar crianças fora da cadeirinha.

“A gente obrigar o pai a por cadeirinha por força de lei? (Obrigar) pai a proteger a criança por força de lei? Eu acho que os pais precisam entender o tamanho de sua responsabilidade”, afirmou a ministra, após vistoria à Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco, em Campo Grande.

“Esse comportamento dos pais com a vida das crianças é que temos de fortalecer. Temos de fazer campanha para que os pais entendam que precisam proteger seus filhos”, prosseguiu a ministra.

Acidente – A criança, de um ano e meio, ficou gravemente ferida após a colisão do VW Up no qual seguia com o pai, Willian Estevão, 18. Valentinho Estevão foi arremessado do automóvel, que capotou, atingindo um muro e ficando desacordada.

Informações do Corpo de Bombeiros apontam que Valentinho não usava proteção como cadeirinha no momento do acidente. O veículo também estaria em alta velocidade, segundo testemunhas. O bebê foi reanimado e encaminhado à Santa Casa, onde deu entrada na área vermelha do pronto-socorro. Seu estado é considerado grave, diante de comprometimento neurológico.

Já Willian está na área verde do hospital, onde passa por exames de imagem e aguarda avaliação de especialistas.

O Up, com placas de Uberlândia (MG), ficou com a dianteira destruída ao atingir um comércio –parte do motor ficou presa à grade. Conforme testemunhas, o condutor seguia em alta e o veículo pareceu “travar” na pista. Para evitar bater em um poste, desviou em direção a uma loja de produtos agropecuários, colidindo em uma cerca e capotando.

Up teve dianteira totalmente destruída em colisão. (Foto: Aletheya Alves)Up teve dianteira totalmente destruída em colisão. (Foto: Aletheya Alves)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions