ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Aos 100 anos, morre jornalista Hélio Fernandes que foi perseguido na ditatura

Ele era conhecido pelo estilo combativo de fazer jornalismo e chegou a dirigir o jornal Tribuno de 1962 a 2008

Alana Portela | 10/03/2021 11:42
O jornalista Hélio Fernandes estava com 100 anos de idade. (Foto: Reprodução)
O jornalista Hélio Fernandes estava com 100 anos de idade. (Foto: Reprodução)

Aos 100 anos de idade, o jornalista Hélio Fernandes morreu na madrugada desta quarta-feira (10), no Rio de Janeiro. Segundo jornal O Globo, ele teria morrido de causas naturais e o velório será restrito por conta covid-19.

Hélio era uma figura conhecida pelo trabalho jornalístico e também por ter sido um dos profissionais da comunicação a ser perseguido da época da Ditadura Militar. Em comemoração ao centenário de Hélio, foi lançado neste ano o documentário "Confinado", onde ele conta sua história e lembra do período em que foi confinado pelo governo militar por um mês, em um quartel em Pirassununga, em São Paulo.

Conforme O Globo, no livro “A Ditadura Escancarada” de Elio Gaspari, revela que o jornal "Tribuna da Imprensa", que pertencia a Hélio,  foi o diário mais massacrado pelo IA-5. "Sofreu mais de vinte apreensões e teve censores dentro do seu prédio por dez anos e dois dias. Antes mesmo que Médici chegasse ao Planalto, o jornalista Hélio Fernandes, seu proprietário e alma panfletária, passara por quatro cadeias e dois desterros", descreve o autor.

Hélio comprou a “Tribuna da Imprensa” em 1962 e dirigiu até 2008, ano que o jornal deixou de circular. Também chegou a dirigir outros veículos de comunicação, como “O Cruzeiro” e “A Noite”.

Nos últimos anos e mesmo longe das redações, Hélio não deixou o instinto jornalístico e continuou escrevendo em um blog e em um perfil nas redes sociais, por onde também mantinha o contato com os leitores.

Ainda segundo O Globo, a família informou que o corpo do jornalista deverá ser cremado amanhã (11), e o velório será restrito devido à pandemia da Covid-19.

Hélio era pai dos também jornalistas, Rodolfo Fernandes, ex-diretor de Redação do "Globo", e Hélio Fernandes Filho, ambos mortos em 2011. Aos 100 anos, ele deixa outros três filhos, Isabela, Carolina e Bruno, e dois netos, Felipe e Leticia.

Nos siga no Google Notícias