ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Após 21ª morte por covid, secretário reclama de monitoramento das prefeituras

Cobrança foi feita após citar morte de mulher diagnosticada no drive-thru de Campo Grande e que estavam em isolamento domiciliar

Por Silvia Frias | 05/06/2020 11:41
Mulher havia feito exame no drive-thru no dia 29 de Campo Grande após apresentar sintomas para covid (Foto/Arquivo: Paulo Francis)
Mulher havia feito exame no drive-thru no dia 29 de Campo Grande após apresentar sintomas para covid (Foto/Arquivo: Paulo Francis)

Em tom de cobrança e de crítica implícita, o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, disse que é preciso reforço e aprimoramento na vigilância de pacientes diagnosticados com novo coronavírus (covid-19). Esse trabalho foi citado durante live do governo, hoje, depois de divulgar a morte da 21ª vítima da doença no Estado, uma mulher de 51 anos que foi diagnosticada no drive-thru de Campo Grande no dia 29 de maio.

“Precisamos procurar a perfeição, monitorar todos os pacientes (...) peço aqui aos municípios que se preparem, aprimorem, certamente daqui uns dias, umas horas, vamos precisar muito da atenção primária da saúde, da vigilância para fazer o monitoramento completo dos pacientes”.

Resende citou o caso da 8ª morte registrada em Campo Grande, ocorrida na noite de ontem e divulgada hoje. Marilda Monteiro de Souza, 51 anos, estava na fazenda na zona rural da cidade e começou a passar mal, sendo levada à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida com tontura respiração ofegante. Ela morreu às 22h15.

Marilda teve os primeiros sintomas no dia 26 de maio e fez exame no drive-thru de Campo Grande no dia 29 de maio, tento resultado positivo para doença.

Outro caso citado foi o da venezuelana Ruselis Esther Hernandez, 27 anos, que morava em Dourados que também estava em monitoramento.

O secretario cobrou que os municípios encerrem os 2008 casos em  abertos no sistema, que incluem os suspeitos e outros que foram enviados para testagem. Deste total, 630 aguardam resultado dos exames, mas 1.378 notificações ainda não foram encerradas. “São dos municípios maiores, mas que também tem a melhor estrutura”, disse Resende. Na lista, estão em aberto 893 em Dourados, 307 em Campo Grande e 62 em Corumbá. “Peço aos municípios uma força-tarefa para encerrar esses casos”.

A secretária-adjunta, Christine Maymone, reforçou a cobrança. “Precisamos ter monitoramento em relação ao manejo desses casos, é preciso responsabilidade dos municípios, nas atenções primárias, as unidades têm que ter respostas rápidas, tem que monitorar”. Dos 1.019 casos de covid, 972 estão em isolamento domiciliar. “São casos ativos, pessoas com covid-19 que precisam ser rigorosamente monitoradas”.

A reportagem entrou em contato com o secretário de Saúde de Campo Grande, José Mauro Filho, para falar do monitoramento da paciente e dos casos em aberto no município e aguarda retorno.