ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Com 1997 infectados e 1.378 testes ainda sem resultados, SES pede força-tarefa

Por Ângela Kempfer | 05/06/2020 11:07
Pessoas com máscara no Centro de Campo Grande, durante blitz de conscientização da Vigilância Sanitária. (Foto: Henrique Kaiwaminami)
Pessoas com máscara no Centro de Campo Grande, durante blitz de conscientização da Vigilância Sanitária. (Foto: Henrique Kaiwaminami)

A sexta-feira chega com desaceleração nas confirmações da covid-19 em Mato Grosso do Sul, com 72 testes positivos em 24 horas, contra 123 de ontem. Em uma semana, o incremento é de 641 casos. Hoje, o Estado contabiliza 1997 infectados.

Dos novos casos, 27 são de Dourados, 10 de Campo Grande, 9 ocorreram em Corumbá, 6 em Rio Brilhante, 5 em Fátima do Sul, 4 em Vicentina, 3 em Naviraí, 2 em Chapadão do Sul, Ladário e Três Lagoas, tiveram 1 cada, assim como Costa Rica, Guia Lopes da Laguna, Mundo Novo e São Gabriel do Oeste.

No entanto, a Secretaria de Saúde do Estado chama atenção para o índice de exames ainda sem atualização no sistema, porque os municípios não inseriram os dados. "Chama atenção cidades maiores, que tem sim mais notificações, mas também melhor estrutura de saúde",  reclamou o secretário de saúde Geraldo Resende.

Dourados, por exemplo, ainda tem 893 casos em análise. Em Campo Grande são 307, Rio Brilhante mais 101 sem resultados enviados e Três Lagoas aparece com 73 pendências.

No total, 1.378 testes continuam sem resultados contabilizados. “É claro que nem todos vão dar positivo. Mas ampliamos as testagens e os municípios tem de fazer uma força-tarefa para atualizar os resultados, porque só assim vamos ter noção exata, completa, para adotarmos outras medidas de combate a covid", disse Geraldo Resende

Outro alerta é sobre as condições da 21ª morte por covid-19 em Mato Grosso do Sul. Mulher de 51 anos morreu na noite de ontem, em Campo Grande, sem outra doença que agravasse o quadro. “Paciente sem comorbidades, com boa saúde, e faleceu”, ressaltou o secretário.

Como todos os dias, Geraldo Resende lembrou da negligência da população no combate à doença. “Cada dia nos incomoda mais, cada dia nos estarrece ver o percentual daqueles que estão em isolamento social. Parece que ontem eram 36% em todo estado de Mato Grosso do Sul. Isso é horrível".

Atualmente, 48 pessoas estão internadas por covid-19 em Mato Grosso do Sul, 18 em UTIs.