ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Após pressão por vacina, Ministério anuncia compra de 46 milhões de doses

Governador Reinado Azambuja participou de encontro virtual na tarde de hoje com ministro da Saúde, que cobrou Coronavac no SUS

Por Ângela Kempfer | 20/10/2020 15:16
Ministro Pazuello em reunião anterior sobre a imunização. (Foto: Divulgação Ministério da Saúde0
Ministro Pazuello em reunião anterior sobre a imunização. (Foto: Divulgação Ministério da Saúde0

A pressão de governadores sobre o governo federal surtiu efeito. Depois de reunião nesta terça-feira (20) com representantes de 15 estados, entre eles o governador Reinaldo Azambuja, o Ministério da Saúde anunciou investimento de R$ 2,6 bilhões na compra de 43 milhões de doses da Coronavac, vacina chinesa que é promessa de imunização contra o coronavírus.

Assim que terminou a reunião virtual nesta tarde, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou que o governo federal vai incorporar a vacina ao calendário nacional, a partir de janeiro. A compra só será realizada após registro da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A  vacina é desenvolvida pelo Instituto Butantan, em São Paulo, dentro do Programa Nacional de Imunizações, em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

Já constava no calendário brasileiro a inclusão da vacina de Oxford, mas com previsão de uso apenas para abril. Os governadores se uniram para cobrar antecipação da campanha, já que a vacina chinesa deve estar disponível bem antes, em 3 meses.

A crise entre governo federal e estados começou em 14 de outubro, quando foi apresentado o calendário inicial, com a previsão de 100 milhões de doses no primeiro semestre e mais 100 a 165 milhões no segundo semestre da vacina Oxford, sem contemplar outras alternativas mais rápidas, como a Coronavac..


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário