ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Assim como juízes, alto escalão do MP engorda salário com auxílio-transporte

Além de transporte, outras verbas indenizatórias inflam os vencimentos de procuradores e promotores

Jhefferson Gamarra | 15/09/2023 17:25
Edificação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Edificação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Enquanto o debate sobre os altos salários e benefícios concedidos aos juízes de Mato Grosso do Sul ganhou destaque nesta sexta-feira (15), após o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) publicar o reajuste do auxílio-transporte pago aos magistrados, o portal da transparência revela que membros de alto escalão do Ministério Público também se beneficiam de verbas indenizatórias generosas, incluindo o polêmico auxílio-transporte, que inflam seus vencimentos de maneira significativa.

O auxílio-transporte representando 10% dos salários mensais tem sido concedido a 219 servidores do alto escalão do Ministério Público, custando aos cofres públicos a cifra impressionante de R$ 739.398,27 somente no mês de agosto. No mês passado, em média, cada beneficiário recebeu aproximadamente R$ 3.376 em auxílio-transporte, mesmo com salários que variam entre R$ 33 mil e R$ 37 mil.

A resolução que regulamenta o pagamento do “penduricalho” aos membros do Ministério Público foi publicada em dezembro de 2017. “O pagamento do auxílio-transporte estende-se aos membros do Ministério Público, estipulado no importe de 10% do valor do subsídio, passível de revisão”, diz o documento.

Além do auxílio-transporte, membros do Ministério Público também têm acesso a uma série de outros benefícios adicionais que “engordam” seus vencimentos de maneira semelhante aos juízes. Entre esses benefícios, destacam-se assistência médica, e em alguns casos o auxílio moradia, auxílio pré-escolar, licença-prêmio, abono pecuniário de férias, férias indenizadas, acúmulo do acervo processual, procedimental ou administrativo e licença compensatória indenizada, compensação de plantão e indenização de substituição.

De acordo com o portal da transparência, apenas em agosto foram pagos R$ 9.087.786,70 (Nove milhões, oitenta e sete mil, setecentos e oitenta e seis reais e setenta centavos) a titulo de verba indenizatória a procuradores, promotores, secretário-geral, chefe de secretária e corregedor que compõe o Ministério Público de Mato Grosso do Sul.

De janeiro a agosto, foram pagos mais de R$ 67 milhões em verbas indenizatórias aos membros do alto escalão do MP. Desse total, R$ 6,2 milhões foram referentes ao pagamento do auxílio-transporte. Confira abaixo os valores pagos mensalmente em verbas indenizatórias e a quantia em auxílio-transporte:

Mês (2023)Verbas Indenizatórias (R$)Auxílio-transporte (R$)
Janeiro7.464.155,24717.511,28
Fevereiro7.132.350,59677.376,87
Março7.734.546,11724.605,70
Abril9.161.571,82715.453,19
Maio6.669.055,18756.129,38
Junho11.064.321,62758.116,09
Julho9.767.745,21763.501,98
Agosto9.087.786,70739.398,27

*Fonte: Portal da Transparência

A reportagem entrou em contato com a assessoria do MPMS para comentar sobre os critérios e valores pagos ao membros do órgão, mas até a publicação da matéria não houve retorno. O espaço segue aberto.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias