ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

Assomasul recomenda que prefeitos esperem doses do Ministério da Saúde

Gestores articulam a compra de vacinas de forma individual ou por meio de consórcios municipais

Por Tainá Jara | 04/03/2021 17:12
Doses da vacina contra covid-19 chegam ao Estado em ritmo lento (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Doses da vacina contra covid-19 chegam ao Estado em ritmo lento (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

A Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) e a CNM (Confederação Nacional de Municípios) emitiram nota recomendando aos municípios que esperem a aquisição de doses da vacina contra a covid-19, pelo Ministério da Saúde.

Diante da demora nas negociações do governo Federal para a compra do imunizante, prefeitos estavam articulando compras diretas para garantir a o controle da doença.

O decisão foi tomada após anuncio do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na última quarta-feira, sobre a compra de 100 milhões de doses de vacinas da Pfizer/BioNTech, com a   primeira entrega em julho, de 8,71 milhões de doses, e o restante entre outubro e dezembro.

Conforme a entidade, a medida reforça o compromisso institucional de garantir o pacto federativo, deixando para o governo federal a responsabilidade da compra e distribuição do medicamento por meio do PNI (Plano Nacional de Imunização).

Em videoconferência ontem, o ministro assegurou à CNM e a associações estaduais de municípios a estabilidade no cronograma de entregas de vacinas a partir de março em todo país.

Assim, a entidade, que representa os 79 municípios do Estado, não recomenda que os senhores gestores (as) públicos(as) articulem a compra de vacinas de forma individual ou por meio de consórcios municipais.

A associação avaliou que, nesse momento de dificuldade financeira e crise no setor da saúde pública, em decorrência da pandemia, a melhor estratégia para superá-la é a união de todos, independentemente de posições políticas-ideológicas.

Apesar da decisão, a entidade destacou a importância de prefeitos e prefeitas continuarem atentos e mobilizados no sentido de pressionar o Ministério de Saúde visando à eficiência e a agilidade nas compras das vacinas.

Consórcio – Nesta quarta-feira, oito municípios do Estado manifestaram intenção de  integrar consórcio para compra de vacinas contra a covid-19, conforme a lista da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), responsável pela iniciativa. O prazo para terminar a fase de adesão vence no dia 5.

Depois, a intenção da federação é formalizar o organismo até 22 de março, para poder negociar com a indústria farmacêutica, a partir do volume de doses necessárias.

Como qualquer transação comercial, o entendimento é de que quanto maior for a demanda apresentada, mais chances de êxito.

No País, até a última atualização, eram 649 prefeituras, de um universo de 5,5 mil. As de Mato Grosso do Sul são Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Rochedo,  Vicentina, Selvíria, Três Lagoas e Figueirão, esse último um dos menores e mais jovens municípios do Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário