ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Capital sai da bandeira cinza, mas 4 cidades seguem em risco máximo para covid

Por Ângela Kempfer e Guilherme Correia | 23/06/2021 10:49
Profissional em posto de saúde de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)
Profissional em posto de saúde de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)

Campo Grande voltou à bandeira vermelha, deixando a classificação cinza do Programa Prosseguir. Depois do Estado decretar risco máximo em 43 municípios, o novo mapa da pandemia está praticamente pintado só de vermelho. Apenas 4 cidades seguem com bandeira cinza: Camapuã, Japorã, Água Clara e Aparecida do Tabuado, com toque de recolher às 20 horas a partir da próxima sexta-feira .

No outro extremo do monitoramento, com a situação mais confortável, aparecem Anaurilândia, Jaraguari e Santa Rita do Pardo, em bandeira amarela, com toque de recolher depois das 22h.

Na bandeira laranja estão 25 cidades: Alcinópolis, Anastácio, Angélica, Antônio João, Aral Moreira, Batayporã, Caracol, Corguinho, Coronel Sapucaia, Douradina, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Inocência, Ivinhema, Jateí, Juti, Nova Alvorada do Sul, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Porto Murtinho, Rio Negro, Sete Quedas, Tacuru e Taquarussu.

A reclassificação chega em um momento de descrédito do Prosseguir. Depois de polêmica e insubordinação dos municípios nas duas últimas semanas, foi revogado decreto que obrigava o respeito às restrições definidas pelo governo. A partir de sexta-feira (25), volta a vigorar as regras apenas como "orientação".

Em Campo Grande, nada muda. A prefeitura autodeclarou bandeira vermelha, com toque de recolher a partir de 21 horas, que segue vigorando. Segundo dados da Central de Regulação, a cidade tem 81 pacientes na fila de espera por leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), número menor que o verificado há 14 dias atrás, quando eram 152 pessoas nessas condições.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Além da Capital, 46 municípios estão em bandeira vermelha, grau alto, Amambai, Aquidauana, Bandeirantes, Bataguassu, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Caarapó, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Eldorado, Fátima do Sul, Figueirão, Itaporã, Itaquiraí, Jardim, Ladário, Laguna Carapã, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Nova Andradina, Paraíso das Águas, Paranaíba, Pedro Gomes, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, São Gabriel do Oeste, Selvíria, Sidrolândia, Sonora, Terenos, Três Lagoas e Vicentina.

São considerados seis indicadores para fazer a avaliação: a busca ativa de casos confirmados e suspeitos, a variação da incidência de casos e óbitos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por covid-19, bem como a incidência em população indígena, a ocupação de leitos de terapia intensiva vinculados ao SUS (Sistema Único de Saúde) e a eficiência na aplicação de doses de vacina contra a covid.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário