ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Casos de dengue desaceleram em MS e Saúde tem menor número de 2020

Período de estiagem reduziu registros, sendo apenas 192 casos na última semana

Por Tainá Jara | 12/08/2020 17:03
Transmissor da dengue, Aedes aegypti se desenvolver em água parada (Foto: Divulgação/PMCG)
Transmissor da dengue, Aedes aegypti se desenvolver em água parada (Foto: Divulgação/PMCG)

Enquanto a população vive o pior momento do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, os registros de dengue desaceleram. Foram 192 casos novos registrados na última semana, o menor de 2020, e não há mortes desde o maio, de acordo com boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira, pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Desde o início do ano, foram 67.333 registros e 39 mortes. A redução de casos está relacionada a chegada do período de estiagem. Com menos chuva, diminuem os depósitos de água parada, onde se desenvolvem as larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Em 2019, os registros chegaram a 85.557.

Os números, no entanto, mantêm o Estado como o segundo no Brasil em incidência de dengue. São 2.422,9 casos para cada 100 mil habitantes.

Campo Grande é o município com maior número de casos com 11.476 vítimas da doença. A segunda é Três Lagoas com 2714 casos, seguido de Ponta Porã, com 2.487.

Mortes foram registradas nos municípios de Campo Grande, Sete Quedas, Cassilândia, Pedro Gomes, Nova Andradina, Caarapó, Dourados, São Gabriel do Oeste, Corumbá, Bodoquena, Chapadão do Sul, Sidrolândia, Paranaíba, Itaquiraí, Itaporã, Naviraí, Dourados, Mundo Novo e Ponta Porã.