ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Com mais 5 mil vacinas para reforço, MS libera 3ª dose a pessoas de 70 anos

Foram cerca de 5 mil doses para reforço distribuídas do último lote; o resto será para adolescentes e 2ª dose

Por Guilherme Correia | 31/08/2021 09:48
Profissional vacinadora prepara vacinação contra a covid-19 em MS. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
Profissional vacinadora prepara vacinação contra a covid-19 em MS. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

Mato Grosso do Sul liberou oficialmente nesta terça-feira (31), a aplicação da terceira dose de vacina contra a covid-19 para idosos a partir de 70 anos, que tomaram o segundo imunizante há, pelo menos, seis meses. Tal decisão foi antecipada ontem, pelo Campo Grande News.

Das 15 mil vacinas da Pfizer que chegaram no último lote, cerca de 5,3 mil serão exclusivas para o reforço, enquanto 2,2 mil vão para adolescentes de 12 a 17 anos e as demais 7,6 mil, serão reservadas para aplicação de segunda dose em quem só recebeu a primeira.

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de oito mil pessoas acima dos 70 anos receberam a segunda dose no período estipulado hoje, há seis meses atrás - ou seja, há oferta suficiente para tal grupo, até o momento.

Vale lembrar que essa autorização permite que os municípios incluam essa faixa etária em seus respectivos calendários de vacinação. Cada lugar elabora sua própria estratégia, com base em estimativas populacionais, demanda e adesão da população. Campo Grande, por exemplo, permite a idosos com 75 anos ou mais, enquanto Dourados, segunda maior cidade do Estado, abriu hoje às pessoas de 80 anos ou mais.

Portanto, a recomendação é de que se procure a informação na prefeitura da cidade em que a pessoa está apta a receber o reforço do imunizante.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, tal faixa etária segue determinações do PNI (Plano Nacional de Imunizações), que permite apenas para os septuagenários. Pessoas acima de 60 anos, portanto, não podem ser incluídas, enquanto não houver liberação por parte da pasta federal.

Redução na imunidade - A decisão de aplicar nova dose em quem já recebeu duas aplicações, se baseia em uma série de análises, algumas delas feitas pela própria SES, a respeito da queda de imunidade em pacientes mais velhos. Além deles, há os imunossuprimidos, que também estão inclusos nessa etapa.

Considerando toda a população do Estado, cerca de 73% dos habitantes receberam ao menos uma vacina e 43% encontram-se com imunização completa.

No último recebimento, foram encaminhados outros 25 mil imunizantes de Astrazeneca, que serão empregados para segunda dose. A distribuição para cada município encontra-se listada em Diário Oficial do Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário