ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Interior

“Aliados do coronavírus”, diz Geraldo sobre demora na 3ª dose em municípios

Secretário de Saúde, Geraldo Resende, ressalta que população deve buscar reforço e municípios aplicar vacinas

Por Guilherme Correia e Helio de Freitas, de Dourados | 31/08/2021 09:18
Doses da Pfizer têm sido distribuídas a MS para aplicar terceira dose. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
Doses da Pfizer têm sido distribuídas a MS para aplicar terceira dose. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, cobrou os municípios para que apliquem a terceira dose de vacina contra a covid-19 nos grupos prioritários para receber o imunizante de reforço. Segundo ele, a população também deve buscar tal imunização, caso esteja disponível.

Município que recebe dose de vacina e não faz a [terceira] dose estão sendo aliados do coronavírus. De fato, deverão depois responder aos casos que surgirem devido ao atraso da aplicação dessas vacinas”.

Segundo o titular da SES (Secretaria Estadual de Saúde), há doses em quantidade suficiente para atender a demanda estabelecida diariamente pelas cidades sul-mato-grossenses, e que desrespeitar tal decisão seria um “contra-senso”.

Descumprimento - Vale lembrar que resolução publicada pela pasta já estabelecia que as prefeituras pudessem aplicar o reforço desde a última sexta-feira (28). Conforme apurado pelo Campo Grande News ontem, nove cidades haviam iniciado essa etapa.

Dourados, a 235 quilômetros de Campo Grande, só deu início nesta terça-feira (31). Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde local diz que não houve demora, mas sim, que a programação estava preparada para começar hoje.

“Todos os municípios estão autorizados e estão sendo cobrados para que façam a imunização da chamada terceira dose, dose de reforço, desde o dia que criamos a resolução aprovada por todos os municípios. Distribuímos vacinas desde 27 de agosto para fazer essa dose de reforço”, defende Resende.

Hoje, inclusive, serão ao menos 5 mil doses a todos os 79 municípios, reservadas para tal aplicação, para além de outros milhares já distribuídos ao longo dos últimos dias. “É ruim saber que alguns municípios não estão fazendo. Vamos mais uma vez reforçar nosso apelo, pedir à população que procure as doses de vacinas - para fazer em idosos, acima dos 70 anos, e terminar a vacinação dos adolescentes de 12 a 17 anos”.

“Nesse momento, o único remédio que existe para enfrentamento da covid-19, é a vacina no braço, não na geladeira. Queremos mais uma vez dizer, estamos preocupados com a variante Delta, que já está em todos os estados que fazem divisa. Ela vai chegar e quando chegar, a gente precisa estar com a imunidade coletiva já conquistada”, finaliza.

Nos siga no Google Notícias