A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

13/08/2019 12:09

Detenção de sindicalista aconteceu após denúncia de perturbação

Polícia Civil averiguava denúncia de instituições que tiveram trabalho comprometido

Silvia Frias e Clayton Neves
Tabosa foi levado para a Deops, no bairro Tiradentes  (Foto: Clayton Neves)Tabosa foi levado para a Deops, no bairro Tiradentes (Foto: Clayton Neves)

A detenção do presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, aconteceu depois de denúncias de duas instituições que reclamaram do barulho que estaria prejudicando os trabalhos há pelo menos dez dias. Tabosa foi liberado após cerca de 3h na delegacia.

O boletim de ocorrência foi registrado com perturbação do trabalho e do sossego alheio, na Deops (Delegacia Especializada de Ordem Política e Social), no bairro Tiradentes.

Segundo relato, as denúncias partiram do Ismac (Instituto Sul-matogrossense para Cegos Florivaldo Vargas) e Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) localizado na Avenida Afonso Pena. As coordenações reclamaram do barulho feito nos últimos dias, que teria sido feito como parte da convocação para o protesto. No caso do Ismac, o som alto teria comprometido a orientação sensorial dos cegos.

O delegado titular da Deops, Paulo Henrique Sá, disse que recebeu denúncia de perturbação há pelo menos 10 dias, por meio de ofício da Semed (Secretaria Municipal de Educação). Na quarta-feira (7) conversou com Tabosa, pedindo "bom senso" durante a manifestaçao.

Hoje, por volta das 9h, a equipe da Polícia Civil, acompanhada da Guarda Municipal, foi até a Avenida Afonso Pena, onde carro de som estava posicionado em frente à prefeitura. Tabosa estava com microfone e aguardava a chegada dos manifestantes que desciam em passeada, vindos da sede da ACP, na Rua 7 de Setembro.

Os policiais civis disseram que a manifestação poderia continuar, mas que o som teria que ser desligado. Consta no boletim de ocorrência que Tabosa teria desacatado os policiais e, por isso, foi detido e levado até a sede do Deops. O carro de som também foi apreendido.

A advogada Silvana Shimada Ronda, que representa o sindicato, disse que a apreensão do carro de som irá comprometer o cronograma de manifestações previstas para hoje, sendo uma das 11h às 12h e outra às 17h10 às 18h30.

Tabosa foi liberado cerca de 3h depois da detenção. O delegado explicou que se trata de crime de menor potencial ofensivo e, como o sindicalista se prontificou a ir à polícia, não cabe prisão em flagrante.

Em entrevista ao Campo Grande News, o sindicalista disse que usou o som por cerca de 20 minutos e, depois, passou para o megafone, justamente para não atrapalhar o Ismac. Segundo ele, as manifestações para tarde foram mantidas, com panfletagens no trânsito. O carro de som somente será liberado pela polícia após perícia.

#matéria atualizada às 12h18 para acréscimo de informações

Carro de som ficará retido até perícia policial (Foto: Clayton Neves)Carro de som ficará retido até perícia policial (Foto: Clayton Neves)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions