ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Em mais uma fase, PF busca em MS financiadores de atos antidemocráticos

São cumpridos mandados em Mato Grosso do Sul e outros dois estados

Dayene Paz | 11/05/2023 07:01
Viatura da PF na sede da superintendência, em Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)
Viatura da PF na sede da superintendência, em Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)

Financiadores e pessoas que fomentaram atos antidemocráticos ao prédio dos três Poderes, do dia 8 de janeiro, em Brasília (DF), são alvos da 11ª fase da Operação Lesa Pátria, deflagrada pela PF (Polícia Federal), nesta quinta-feira (11). São cumpridos 22 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal, em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

Logo no início da manhã, viatura da PF foi flagrada em frente a um imóvel, na cidade de Maracaju, a 160 km da Capital, onde é cumprido mandado da operação. Informações iniciais são de que os alvos seriam Colecionadores de armas, atiradores ou caçadores esportivos (CACs) e fazendeiros, que teriam financiado os atos.

Durante a apuração, foi determinado o bloqueio de bens, ativos e valores dos investigados até o limite de R$ 40 milhões para cobertura e ressarcimento dos danos causados ao patrimônio público.

Segundo a PF, os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

Viatura da PF em frente a imóvel em Maracaju. (Foto: Hosana de Lourdes)
Viatura da PF em frente a imóvel em Maracaju. (Foto: Hosana de Lourdes)

"As investigações continuam em curso e a Operação Lesa Pátria se torna permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas", disse a PF em nota.

No dia 20 de janeiro, a PF saiu às ruas para identificar os integrantes dos atos antidemocráticos. Na ação, a intérprete de libras Soraia de Mendonça Bacciotti, 48 anos, presa em Campo Grande. Soraia foi intérprete durante a campanha de Renan Contar, o Capitão Contar (PRTB), para o Governo do Estado.

Antes de ficar conhecida como a intérprete “Ruiva do Contar”, Soraia se formou em Pedagogia e fez cursos de Turismo e Gastronomia. Atualmente, fazia especialização em Educação com ênfase em surdez. A intérprete aparece em postagens nas redes sociais como apoiadora do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Atos antidemocráticos - No dia 8 de janeiro deste ano, inconformados com o resultado das urnas, pessoas invadiram o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, promovendo violência e dano generalizado contra os imóveis, móveis e objetos daquelas instituições.

Nos siga no Google Notícias