ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Formaturas adiadas terão baile com 6 cursos e vão até julho de 2022

Quem desistiu da festa vai poder negociar valores de multas, conforme acordo entre empresas e Procon

Por Caroline Maldonado | 21/07/2021 15:46
Buffet Diamond Hall, que realizou muitas formaturas, mas optou por encerrar as atividades durante pandemia (Foto: Divulgação)
Buffet Diamond Hall, que realizou muitas formaturas, mas optou por encerrar as atividades durante pandemia (Foto: Divulgação)

Em 10 meses, não vai ter um fim de semana sem festa de formatura, a partir do momento em que as prefeituras permitirem os eventos desse tipo, com exceção no mês de maio, em que as noivas também vão tirar o atraso. A previsão é da diretoria de eventos da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), com base nas festas previstas pelas três maiores empresas, que concentram 90% da demanda do setor em Mato Grosso do Sul.

Vai ter baile com até 6 cursos diferentes confraternizando juntos e outras com formandos de um curso, porém de três faculdades distintas. Algumas festas podem até ter um “up grade”, em vista do contrato inicial, por causa da estratégia das empresas para dar conta de realizar os eventos, sem cobrar mais por conta da inflação acumulada nos últimos meses.

Para quem não desistiu da festa e sofre com a ansiedade, desde 2019, a diretora do setor de eventos da CDL, Elaine Batista, dá detalhes sobre o acordo feito entre as empresas e o Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) e como as formaturas serão realizadas.

A única coisa que não se pode afirmar é data, porque isso depende da evolução da vacinação e de casos de covid-19, ainda assim as empresas de formatura fazem calendários e vão atualizando mês a mês. Agora, a previsão é de que as festas voltem a ocorrer com tudo em outubro deste ano. Daí para frente, até julho, a demanda reprimida vai lotar os salões com bailes de formatura, cultos, colação e aulas da saudade.

O que as empresas mais querem agora é realizar as festas, segundo Elaine. Elas fizeram acordo com o Procon para não cobrar custos adicionais mesmo enfrentando a inflação acumulada e ainda a negociar as multas no caso dos desistentes, segundo o superintendente do Procon Estadual, Marcelo Salomão.

“As empresas já garantiram que vão negociar, diminuindo o valor ou até zerando e o Procon se colocou à disposição para intermediar essas negociações, porque há casos de pessoas que já se formaram e nem estão mais aqui no Estado, não têm como participar da festa”, detalhou Salomão.

Proprietária da Ticomia Formaturas, uma das maiores do MS, Elaine explica como será possível garantir a festa sem custo adicional e até oferecer algo a mais para algumas turmas.

“Quando fazemos a junção de turmas dá para melhorar e dar até um upgrade na festa. Vamos conseguir fazer os eventos sem cobrar mais porque nas negociações com os salões temos custo fixo reduzido. Quando temos mais pessoas do que o que estava previsto anteriormente, dilui o custo”, detalha a empresária, ao destacar que todos os eventos serão realizados dentro das medidas de biossegurança que forem previstas para os eventos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário