A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

30/06/2019 10:50

Grupos convocam para ato em apoio à Lava Jato e projetos do governo

Organizadores de movimento realizam adesivagem no Obelisco; manifestação começa no local às 15h em direção à sede do MPF

Humberto Marques e Kerolyn Araújo
Concentração e preparativos para manifestação tiveram início na manhã deste domingo. (Foto: Marina Pacheco)Concentração e preparativos para manifestação tiveram início na manhã deste domingo. (Foto: Marina Pacheco)

Grupos de apoiadores do governo do presidente Jair Bolsonaro e da Operação Lava Jato voltarão às ruas neste domingo (30), repetindo em Campo Grande manifestações previstas para ocorrerem em 180 cidades do país. Nesta manhã, mobilizações a fim de atrair pessoas ao ato, marcado para as 15h, começam a ser realizadas na região central da Capital, incluindo adesivagem de veículos e venda de camisetas e bandeiras.

Além do suporte ao governo federal, os manifestantes afirmam prestar apoio às investigações da Operação Lava Jato e ao ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública). Em Campo Grande, as atividades serão realizadas a partir do Obelisco, no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua José Antônio, e seguirão em direção à sede do MPF (Ministério Público Federal), com a presença de carro de som e DJ.

À frente do QG Voluntários do Bolsonaro –um dos organizadores do ato–, a enfermeira Ana Lúcia Torrilha afirmou que a manifestação será pacífica, e tem como intuito “conseguir que o presidente consiga governar, continuar com esse apoio à Lava Jato e ao Sergio Moro e para a reforma da previdência ser aprovada, para o Brasil voltar a crescer”. Pátria Livre, Produtores Rurais nas Ruas, Chega de Impostos, Fora Corrupção e Avança Brasil são outros grupos que integram a manifestação e as mobilizações desta manhã.

A produtora rural Maria Inês Garcia, 78, passou pelo Obelisco e comprou seis camisetas para sua família, mas reforçou que o suporte ao Governo Bolsonaro “não pode ser apenas neste dia”.

“Queremos que o presidente consiga governar e faça as medidas necessárias. As manifestações são necessárias para que não acabem com o Brasil”, pontuou Maria Inês, que afirma participar dos atos contra corrupção desde o “Vem pra rua”, em 2013 –iniciado com protestos contra o valor das tarifas de transporte público e que encampou outras pautas. “Estamos sempre presentes”.

Os manifestantes também colocaram uma faixa no viaduto da Avenida Afonso Pena sobre a Rua Ceará, chamando a população para o ato. “Somamos esforços a favor da Justiça para nos manter longe da corrupção e a favor do ministro Sergio Moro e do nosso presidente, Jair Bolsonaro”, disse, via assessoria do ato, a médica e uma das organizadoras do manifesto, Sirlei Ratier. Entre as ações a serem realizadas, conforme nota dos organizadores, está a presença do “Super-Moro”.

Faixa alusiva ao protesto e em apoio ao Governo Bolsonaro foi fixada em viaduto sobre a Rua Ceará. (Foto: Marina Pacheco)Faixa alusiva ao protesto e em apoio ao Governo Bolsonaro foi fixada em viaduto sobre a Rua Ceará. (Foto: Marina Pacheco)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions