A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

28/06/2019 10:21

Damares diz que Bolsonaro pediu para governo “encarar” violência contra LGBTs

Em Campo Grande, Ministra afirma que a violência será “tratada” pelo governo e cita diretoria específica

Izabela Sanchez e Leonardo Rocha
Damares Alves, Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, em visita a Campo Grande (Foto: Marina Pacheco)Damares Alves, Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, em visita a Campo Grande (Foto: Marina Pacheco)

A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, a advogada e pastora Damares Alves, está em Campo Grande, onde participa, entre outras agendas, da entrega de veículos a conselhos tutelares. Na Capital, defendeu o presidente Jair Bolsonaro (PSL), que diz priorizar políticas públicas que combatam a violência contra a população LGBTI+.

“Esse governo vai encarar essa situação”, disse, durante entrevista a jornalistas. “A violência contra a comunidade LGBTI vai ser tratada por esse governo, o presidente pediu e esse governo vai encarar essa situação, mas o governo também vai tratar de todos os outros segmentos, mas temos uma diretoria específica para assuntos da comunidade LGBTI”, comentou.

A Ministra foi questionada sobre a adoção de crianças por casais homoafetivos, tema que também se disse favorável e chamou de “direito adquirido”. “Os casais já tem garantido isso por lei, qualquer pessoa acima de 21 anos pode entrar com um pedido, já é um direito adquirido, que não vamos mexer”, declarou.

Alvo de diversas polêmicas desde que assumiu o ministério, Damares já criticou por várias vezes as relações entre pessoas do mesmo gênero, chamando, inclusive, de “aberração”. Até os desenhos infantis entraram na mira da pastora, que já chamou “Bob Esponja e Patrick” de “um casal gay”, além de falar que a princesa Elza, protagonista da animação “Frozen”, era “lésbica porque vivia sozinha em um castelo de gelo”.

“Menina veste rosa e menino veste azul” é uma das frases notórias da ministra, que por vezes se mostrou contraditória, ao declarar que “dizer que não tem violência [contra os LGBTs] é uma piada”, e defender políticas públicas para essa população.

Em Campo Grande, Damares ainda visita o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e a Unidade Socioeducativa Dom Bosco, na saída para Três Lagoas, onde adolescentes infratores cumprem as punições determinadas pela Justiça.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions