ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 16º

Cidades

Hospitais terão que informar em tempo real sobre internações por covid-19

Unidades terão que repassar dados sobre pacientes para Secretaria Estadual de Saúde

Por Leonardo Rocha | 08/07/2020 09:07
Entrada do Hospital Regional de MS, em Campo Grande (Foto: Arquivo)
Entrada do Hospital Regional de MS, em Campo Grande (Foto: Arquivo)

O governo estadual publicou decreto que obriga os hospitais públicos e privados a informar a SES (Secretaria Estadual de Saúde) internações de pacientes confirmados ou suspeitos de terem covid-19. Eles terão que fazer esta comunicação em tempo real.

Os dados serão enviados por meio do sistema da Secretaria Estadual de Saúde. A intenção do governo estadual é ter conhecimento da situação dos leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que estão ocupados, devido a pandemia em Mato Grosso do Sul.

Esta medida entra no decreto de situação de emergência e calamidade pública, que foi emitido pelo governo já em março, quando a pandemia do coronavírus chegou ao Estado. Com o crescimento exponencial de casos nas últimas semanas, a intenção é uma avaliação mais detalhada e rápida sobre a situação.

A direção do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) informou no final da tarde de ontem (07), que já tinha chegado a 98% da ocupação dos seus leitos críticos, que levam em contas as pessoas que estão na UTI e CTI. Por esta razão preparava uma transferência de 46 pacientes que não são de covid para outros hospitais.

A intenção da unidade é dar prioridade lá para os pacientes em tratamento de coronavírus. De acordo com boletim divulgado, dos 86 leitos para situações críticas do hospital, apenas dois estavam disponíveis. Por esta razão, seria ativados mais quatro (leitos) de forma emergencial.

Leitos particulares – Há ainda 90 leitos contratados pela prefeitura na Clínica Campo Grande, no Hospital El Kadri e no Proncor para dar suporte aos pacientes SUS (Sistema Único de Saúde), durante a pandemia. São leitos clínicos adultos, com valor de R$ 650, e leitor de UTI, no valor unitário R$ 2.750.