ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Perto do colapso, em poucas horas ocupação de UTIs no HR evolui de 90% para 98%

Até o fim da manhã de hoje, restavam 8 vagas na unidade e em horas, 7 camas foram ocupadas; pacientes serão transferidos

Por Anahi Zurutuza | 07/07/2020 16:01
Hospital de campanha instalado para atender só casos de coronavírus no HR também já está sendo ocupado (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Hospital de campanha instalado para atender só casos de coronavírus no HR também já está sendo ocupado (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Em menos três horas, a taxa de ocupação das UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, evoluiu de 90% para 98%. Até às 12h43, horário da publicação da matéria informando que a unidade hospitalar havia entrado no nível 3 do plano de enfrentamento à covid-19 e podia começar a recusar pacientes, eram 8 vagas sobrando. Às 15h12, a instituição divulgou nota e informou restar somente 1 leito livre.

No texto, o hospital informa que a partir desta tarde, só receberá pacientes graves com suspeita ou confirmados com o novo coronavírus. Outros doentes serão transferidos para a Santa Casa e Hospital do Câncer, mas somente os que tiverem condições clínicas de enfrentar o transporte, por exemplo.

Via assessoria de imprensa, a diretora-presidente do Hospital Regional, Rosana Leite de Melo, afirma ser preocupante uma evolução tão rápida da taxa de ocupação.

“São alarmantes esses números, eles saltaram de forma inimaginável em dois dias. Sabemos que a patogenicidade do vírus e sua infectibilidade é grande, mas saltar de 80 para 98% de ocupação dos leitos críticos em menos de 24 horas é algo que nos assusta muito. Vamos tomar medidas emergenciais aqui no hospital para conter esse avanço, mas sem que a população se conscientize que somente eles podem parar avanço exponencial do vírus, fica impossível fazer algo. Vai faltar leitos, respiradores, medicamento e infelizmente vidas vão se perder”, alertou.

Com a recusa de novos pacientes que não estejam com sintomas respiratórios e transferência para outras unidades, o HRMS pretende liberar nos próximos dias, cerca de 30 leitos clínicos e 10 UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo). Se necessário, a segunda tenda doo hospital de campanha também passará a ser usada para atender as pessoas com quadro mais leve.

Segundo plano emergencial do NIR (Núcleo Interno de Regulação), o nível 3, sinalizado pela cor amarela, permite ao hospital suspender a entrada de novos pacientes pelo período de seis horas. A recusa deve ser oficiada via direção técnica à Central de Regulação e ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Conforme o último boletim divulgado pelo HRMS eram 79 pacientes internados com a covid-19 no hospital, 42 deles em UTI.

Boletim - Segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde), Mato Grosso do Sul atingiu 10.687 casos confirmados de novo coronavírus e 128 óbitos.