ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Investigado em ação da PF por desvio, procurador do MPT segue no cargo

O esquema consistiria na triangulação de recursos, com apropriação de parte dos valores

Aline dos Santos | 02/03/2021 08:14
Procurador Cícero Rufino é investigado pelo Ministério Público Federal de São Paulo.
Procurador Cícero Rufino é investigado pelo Ministério Público Federal de São Paulo.

Investigado pela PF (Polícia Federal) por peculato (desvio de dinheiro público) e organização criminosa, o procurador Cícero Rufino Pereira, do MPT/MS (Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso do Sul) segue no cargo, com remuneração de R$ 33.689.

Na última quinta-feira (dia 25), por determinação do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão na Seleta Sociedade Caritativa Humanitária, em Campo Grande, e no RessoArte (Instituto de Arte, Cultura e Desenvolvimento), localizado em Anastácio.

A investigação é do MPF (Ministério Público Federal) de São Paulo. “As investigações, que ocorrem em conjunto com a Polícia Federal, identificaram desvio de valores a partir de má conduta funcional por parte de membro do Ministério Público do Trabalho (MPT), envolvendo instituições sediadas em Mato Grosso do Sul”, informou a instituição.

Na sequência, o Blog Fausto Macedo, do Estadão, divulgou que o esquema consistiria na triangulação de recursos, com apropriação de parte dos valores por Rufino mediante acordos com empresas fiscalizadas e flagradas em situação irregular.

A assessoria de imprensa do MPT/MS informou ao Campo Grande News que não houve afastamento do procurador investigado. A Corregedoria do Ministério Público do Trabalho acompanha a investigação por meio de procedimento que corre em caráter sigiloso.

A reportagem solicitou posicionamento do procurador sobre a denúncia, mas não obteve reposta até a publicação da matéria.

Nos siga no Google Notícias