ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 10º

Cidades

Investigado em ação da PF por desvio, procurador do MPT segue no cargo

O esquema consistiria na triangulação de recursos, com apropriação de parte dos valores

Por Aline dos Santos | 02/03/2021 08:14
Procurador Cícero Rufino é investigado pelo Ministério Público Federal de São Paulo.
Procurador Cícero Rufino é investigado pelo Ministério Público Federal de São Paulo.

Investigado pela PF (Polícia Federal) por peculato (desvio de dinheiro público) e organização criminosa, o procurador Cícero Rufino Pereira, do MPT/MS (Ministério Público do Trabalho de Mato Grosso do Sul) segue no cargo, com remuneração de R$ 33.689.

Na última quinta-feira (dia 25), por determinação do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão na Seleta Sociedade Caritativa Humanitária, em Campo Grande, e no RessoArte (Instituto de Arte, Cultura e Desenvolvimento), localizado em Anastácio.

A investigação é do MPF (Ministério Público Federal) de São Paulo. “As investigações, que ocorrem em conjunto com a Polícia Federal, identificaram desvio de valores a partir de má conduta funcional por parte de membro do Ministério Público do Trabalho (MPT), envolvendo instituições sediadas em Mato Grosso do Sul”, informou a instituição.

Na sequência, o Blog Fausto Macedo, do Estadão, divulgou que o esquema consistiria na triangulação de recursos, com apropriação de parte dos valores por Rufino mediante acordos com empresas fiscalizadas e flagradas em situação irregular.

A assessoria de imprensa do MPT/MS informou ao Campo Grande News que não houve afastamento do procurador investigado. A Corregedoria do Ministério Público do Trabalho acompanha a investigação por meio de procedimento que corre em caráter sigiloso.

A reportagem solicitou posicionamento do procurador sobre a denúncia, mas não obteve reposta até a publicação da matéria.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário