ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

Lote de Coronavac é dividido para atender público com 2° dose em atraso

Remessa de 5,6 mil doses, entregue ontem, seria destinada exclusivamente para indígenas

Por Tainá Jara | 02/05/2021 15:43
Dose da Coronavac sendo aplicada no Drive Thru do Parque Ayrton Senna, em Campo Grande (Foto: Kisie Ainoã/Arquivo)
Dose da Coronavac sendo aplicada no Drive Thru do Parque Ayrton Senna, em Campo Grande (Foto: Kisie Ainoã/Arquivo)

Lote de 5,6 mil doses de Coronavac, enviado neste sábado pelo Ministério da Saúde, será dividido para atender público com a segunda dose da vacina em atraso. A remessa seria destinada exclusivamente para indígenas.

Com a reprogramação, apenas 1,2 mil doses serão entregues aos polos indígenas e 4,4 mil serão destinadas a vacinar pessoas que estão com a segunda dose em atraso em quem recebeu a primeira dose há mais tempo.

Em Campo Grande, por exemplo, há mais de uma semana, idosos esperam pela imunização completa, mas não encontraram a Coronavac, imunizante que receberam na primeira aplicação, disponível nas unidades.

A imunização para este público foi suspensa devido a pouca disponibilidade da vacina fabricada pelo Butantan em parceria com farmacêutica chinesa Sinovac. No Estado, o número de vacinas em atraso pode atingir 100 mil pessoas.

O esquema vacinal ficou comprometido depois que o então Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, orientou estados e municípios a não estocar doses para segunda aplicação.

A previsão de destinação de doses do último lote entregue para os indígenas, que fazem parte do grupo prioritário, se deve ao remanejamento feito pelo Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena) para aplicação geral, no começo de abril, justamente para atender a recomendação. Agora o estoque precisa ser restabelecido para imunizar completamente o público aldeado.

Atraso - Conforme noticiado pelo Campo Grande News, há quem tenha recebido apenas 1ª dose e se indignado com a falta da disponibilização do imunizante, que requer duas aplicações para garantir total eficácia prevista contra casos de coronavírus.

Cerca de 82% dos registros, no entanto, são de pacientes que receberam as duas doses de vacina em período ideal conforme a própria instituição fabricante da vacina. De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a bula da Coronavac especifica duas doses de 0,5 mililitro, com intervalo entre sete a 28 dias.

Mesmo assim, a orientação é tomar a segunda dose assim que disponível, mesmo em atraso.

Lotes - O último grande lote de Coronavac encaminhado para Mato Grosso do Sul chegou no dia 22 de abril, com a entrega de 10 mil doses. Após isto, foram enviados 1,2 mil doses no dia 29 de abril e 5,6 mil de ontem.

Nesta segunda-feira, o Estado receberá 89.520 doses de vacinas contra a covid-19 por volta das 7h30 desta segunda-feira (3). Elas chegarão no Aeroporto Internacional de Campo Grande e fazem parte dos lotes que têm sido enviados pelo Ministério da Saúde.

Para maio, a Fiocruz prevê o fornecimento de 21,5 milhões de doses da Coronavac para todo o Brasil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário