ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Menina que morreu aos 15 anos com covid foi vítima de síndrome rara

A confirmação do Ministério da Saúde veio ontem (2), no mesmo dia que MS confirmou a chegada de nova cepa

Anahi Zurutuza | 03/03/2021 11:25
No Cemitério Santo Amaro, em Campo Grande, anjinho ora pelos mortos (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
No Cemitério Santo Amaro, em Campo Grande, anjinho ora pelos mortos (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

A menina de 15 anos, que até outubro do ano passado era a mais nova vítima da covid-19 em Mato Grosso do Sul, teve a SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica), uma condição inflamatória rara causada pelo novo coronavírus em crianças e adolescentes. A confirmação do Ministério da Saúde veio ontem (2) junto com o resultado de teste que confirmou a chegada da cepa P1, mais transmissível, ao Estado.

A menina vivia no Jardim Morenão, teve os sintomas agravados no dia 19 de outubro, foi internada em hospital particular e morreu um dia depois. Ela foi a 652ª morte registrada em Campo Grande.

Quando a anunciou a morte, em 21 de outubro, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) também informou que investigava a possibilidade da paciente ter desenvolvido a síndrome rara associada à covid, porque a família não relatou qualquer comorbidade.

“Depois de vários estudos, tivemos a confirmação que ela foi catalogada como portadora da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica. É a primeira confirmação”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, nesta manhã.

Em Mato Grosso do Sul, do início da pandemia até agora, já são 3.374 óbitos. Sete vítimas tinham de 0 a 19 anos, 5 delas menos de 10 anos.

Nos siga no Google Notícias