ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

MS tem recorde de 2.998 casos em 24h e Saúde cobra reação urgente aos prefeitos

Secretário Geraldo Resende pede que municípios sigam à risca o que orienta o Programa Prosseguir

Por Paula Maciulevicius Brasil | 29/05/2021 09:29
Profissionais paramentados para atendimento a vítimas da covid. (Foto: Arquivo/Marcos Maluf)
Profissionais paramentados para atendimento a vítimas da covid. (Foto: Arquivo/Marcos Maluf)

O boletim de hoje da Secretaria Estadual de Saúde deve comprovar o pior momento da covid-19 em Mato Grosso do Sul. Somente nas últimas 24 horas, segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, foram confirmados 2.998 casos da doença e 58 óbitos. É como se a cada hora, média de 124 sul-mato-grossenses fossem infectados, e quase 3 morressem.

Na avaliação dele, é preciso endurecer urgentemente as medidas em todos os municípios. "Estamos respeitando a autonomia dos municípios, que é aquilo que definiu o STF, mas as medidas de restrições têm que ser tomadas. Nós precisamos, nesses próximos dias, tentar diminuir essa curva de crescimento", declara Geraldo.

Classificando o cenário como "muito ruim", o secretário diz que o Governo do Estado está fazendo "tudo o que pode", no sentido de vacinação e de emitir as recomendações do Prosseguir. "Os municípios estão fazendo decretos consoantes com o Prosseguir. Hoje tem várias reuniões em cidades que fazem parte de consórcios para tomarem decisões conjuntas", afirmou.

Geraldo diz que não vai participar, apenas acompanha as decisões e reforça que a preocupação são todos os 79 municípios do Estado. "Dourados fez um decreto bastante importante, sintonizado com a realidade deles. Mas a nossa preocupação está em todos os 79 municípios e em especial nas macrorregiões", comenta.

Casos de covid aumentaram e grandes regiões seguem sem vaga em UTI's. (Foto: Saul Scharmm/Governo Estadual)
Casos de covid aumentaram e grandes regiões seguem sem vaga em UTI's. (Foto: Saul Scharmm/Governo Estadual)

Recorde de casos - Maior desde o início da pandemia, esta é a primeira vez que o Estado tem quase 3 mil novos casos nas últimas 24h, o que daria 124 pessoas infectadas por hora.

"A gente está vivendo um recrudescimento ou terceira onda, eu já nem sei mais. Temos esse crescimento vigoroso da doença e vemos a população pouco colaborativa, que não estão atendendo às recomendações que temos feito diariamente".

Sobre possibilidade de lockdown, o secretário responde antes mesmo da reportagem concluir a pergunta. "O que o Governo do Estado cogita é que os municípios façam adesão ao Prosseguir".

O Prosseguir coloca bandeira vermelha, o que significa grau alto para a maioria dos municípios, incluindo Campo Grande. No entanto, as medidas aqui tomadas foram só de seguir o toque de recolher recomendado pelo programa, das 21h às 5h da manhã. Em Dourados, onde a situação está mais crítica, foi decretado lockdown e lei seca.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Vítimas mais jovens - Desde ontem o Campo Grande News vem noticiando que MS tem a maior média de óbitos por covid e que as vítimas são pessoas cada vez mais jovens. Só ontem, das 55 mortes, metade tinham menos de 60 anos.

A Secretaria Estadual de Saúde atribui a alta às novas mutações das cepas e variantes que têm se mostrado mais transmissíveis e o contágio mostra também que está havendo pouquíssimo isolamento.

Antes do boletim de hoje, o recorde de casos tinha sido ainda em 2020, no dia 11 de setembro, quando 2.258 pessoas foram contaminas em 24h.

Até sexta-feira, as regiões de Campo Grande e Corumbá tinham todos os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados, em sua maioria por pacientes de covid-19, e as de Dourados (95%) e Três Lagoas (97%) estavam em situação crítica.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário