ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Mulher apontada como “gerentona” do jogo do bicho na Capital é presa

Na sexta fase, força-tarefa ataca “gerências” da atividade ilegal, apurou o Campo Grande News

Por Anahi Zurutuza e Bruna Marques | 02/12/2020 11:59
Darlene Luiza Borges é um dos alvos de mandado de prisão e chegou em viatura do Gaeco à sede do Garras (Foto: Bruna Marques)
Darlene Luiza Borges é um dos alvos de mandado de prisão e chegou em viatura do Gaeco à sede do Garras (Foto: Bruna Marques)

Darlene Luiza Borges, apontada como um das gerentes mais importantes no esquema do jogo do bicho em Campo Grande comandado pela família Name, está entre os 13 presos da sexta fase da Operação Omertà. Ele foi levada para a sede do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos Assaltos e Sequestros) em viatura do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado).

A “gerentona”, como classificou fonte do Campo Grande News, chegou às 10h55 na delegacia. O advogado Marcelo Radaelli da Silva esteve na delegacia atrás da cliente e preferiu não dar entrevista. “Não tive acesso aos autos, por isso que me reservo ao direito de não falar nada, até para não atrapalhar a defesa”.

O defensor negou que Darlene exerce função de comando no jogo do bicho. “Não. Ela trabalha na atividade”.

Homem chegando à sede do Garras em viatura da PM, provavelmente mais um dos presos (Foto: Paulo Francis)
Homem chegando à sede do Garras em viatura da PM, provavelmente mais um dos presos (Foto: Paulo Francis)
Outro preso foi levado para o Garras e depois encaminhado para presídio (Foto: Bruna Marques)
Outro preso foi levado para o Garras e depois encaminhado para presídio (Foto: Bruna Marques)

Estão no Garras pelo menos mais 10 presos, homens e mulheres. A reportagem chegou a este número contando a quantidade de advogados que apareceram no local – seis até às 11h – à procura de clientes, parentes atrás de familiares presos e viaturas que chegaram escoltando pessoas.

Equipes da PM (Polícia Militar), Polícia Civil, Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e Batalhão de Choque. Veja como foi parte da movimentação:


A operação – Além das prisões, a Omertà voltou às ruas hoje para cumprir 17 mandados de busca e apreensão. A força-tarefa vasculhou a casa do deputado Jamilson Name por quatro horas e meia – chegou às 6h e só saiu perto de 10h30. Garras e Gaeco também estão na sede da Pantanal Cap, no Bairro Itanhangá, em Campo Grande.

Não foi divulgado quem são os alvos das ordens de prisão, mas conforme apuração da reportagem, são pessoas que fazem funções de coordenação no jogo do bicho na Capital.

A sexta fase da força-tarefa, ataca, portanto, as gerências da atividade ilegal. A Pantanal Cap é empreendimento da família Name que, de acordo com a investigação, não só trabalha com títulos de capitalização, mas era usada para coordenar o jogo do bicho, atividade que é ilegal no Brasil.

Por determinação judicial, a empresa terá as atividades encerradas e será lacrada. Já foram 6 horas de buscas no local e o trabalhou ainda não terminou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário