ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

“Não existe fim para pessoas incríveis”: frase de Mariana é deixada em sepultura

Jovem de 19 anos morreu em acidente de trânsito, neste fim de semana, e namorado foi preso por atropelá-la

Por Anahi Zurutuza | 16/05/2021 10:54
Frase escrita por Mariana Vitória em rede social foi reproduzida por amigas na sepultura da jovem (Foto: Direto das Ruas)
Frase escrita por Mariana Vitória em rede social foi reproduzida por amigas na sepultura da jovem (Foto: Direto das Ruas)

Mariana Vitória Vieira Lima, de 19 anos, foi sepultada na manhã deste domingo (16), no Cemitério Municipal Santo Antônio, em Amambai, onde nasceu e vive a maior parte da família. A despedida jovem, que teve morte precoce ao ser jogada de veículo e depois atropelada pelo namorado Rafael de Souza Carrelo, 19, na madrugada de sábado (15), em Campo Grande, foi marcada por homenagens e emoção.

Mariana fez posts sobre morte 10 dias antes de se vítima de acidente fatal (Foto: Direto das Ruas)
Mariana fez posts sobre morte 10 dias antes de se vítima de acidente fatal (Foto: Direto das Ruas)

Para evitar aglomeração, poucos participaram do velório, na capela da Pax Vida. Amiga dos pais de Mariana, que pediu para ter o nome preservado, disse que apesar de não juntar multidão, familiares e amigos mais próximos marcaram presença no adeus. “Conheço a Mariana desde bebê. Era uma menina doce, meiga. Hoje, parecia uma princesa, a Bela Adormecida”, descreve.

Amigas de Mariana Vitória que moram em Campo Grande também foram ao velório. Na sepultura da jovem, elas escreveram no cimento molhado, mensagem postada pela vítima do acidente em rede social há 10 dias: “Não existe fim para pessoas incríveis”.

Na postagem do dia 4 de maio, Mariana havia emendado: “uma pessoa só morrerá quando for totalmente esquecida”.

Da capela, parentes e amigos saíram em cortejo até o cemitério, onde várias coroas de flores foram deixadas sobre o jazigo.

Coroas de flores foram deixadas sobre jazigo (Foto: Direto das Ruas)
Coroas de flores foram deixadas sobre jazigo (Foto: Direto das Ruas)

A morte – O acidente aconteceu por volta das 4h30 do sábado, na Avenida Arquiteto Rubens Gil de Camillo, que liga a Nelly Martins e a Afonso Pena.

Apesar de ser considerado um acidente de trânsito com óbito, o caso vai ser investigado como feminicídio com dolo eventual (quando o autor assume o risco de matar), já que ela mantinha um namoro de quatro meses com Rafael.

Mariana era universitária e vivia na Capital com a mãe (Foto: Reprodução das redes sociais)
Mariana era universitária e vivia na Capital com a mãe (Foto: Reprodução das redes sociais)

Segundo a Joilce Silveira Ramos, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), o rapaz deu duas versões sobre o que causou a morte de Mariana. A primeira, ainda no local do acidente, dizendo que ela estava dirigindo e em certo momento trocaram o volante. Então, quando ele quis dirigir, ela subiu no capô para tentar impedí-lo.

Já a segunda versão, que ficou registrada em depoimento à polícia, disse que os dois brincavam e em determinado momento, quando foi a vez dela subir no capô, ele acabou perdendo a direção do carro e bateu em poste.

O jovem está preso e o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) já fez pedido para que o rapaz fique na cadeia preventivamente.

Acidente ocorreu na madrugada de ontem, em Campo Grande. (Foto: Kisie Ainoã)
Acidente ocorreu na madrugada de ontem, em Campo Grande. (Foto: Kisie Ainoã)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário