ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 18º

Cidades

PF esvazia garagem na Bandeirantes e prende 3 por suspeita de lavar dinheiro

Até agora, dois homens, um deles proprietário da empresa, e uma mulher foram presos

Por Viviane Oliveira, Alana Portela e Bruna Marques | 17/05/2021 10:42
Garagem foi esvaziada por agentes da Polícia Federal (Foto: Marcos Maluf)
Garagem foi esvaziada por agentes da Polícia Federal (Foto: Marcos Maluf)

A PF (Polícia Federal) esvaziou e fechou a Fênix Automóveis, garagem de semi-novos localizada na Avenida Bandeirantes. A suspeita é de que o lugar era usado para lavar dinheiro “sujo” obtido com o tráfico de 21 toneladas de maconha. Até agora, dois homens, além de uma mulher foram levados para a sede da PF.

A ação é realizada  em Campo Grande e Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai. Para a superintendência da PF na Capital, foram levados ao menos cinco carros e três motocicletas (entre eles veículos de luxo e populares). Foram apreendidos Jeep, Fiat Strada, Fiat Uno, VW Saveiro, Citroen e motos.  O proprietário da Fênix foi um dos que prestaram depoimento durante a manhã.

Alguns agentes chegaram dirigindo os carros e outros foram levados com ajuda do guincho da PF. Um vizinho da empresa, que não quis se identificar, disse que a Polícia Federal chegou ao local por volta das 8h30. “Vi o guincho da PF levar uma moto e dois carros”, contou.

Um dos homens presos pela PF (Foto: Henrique Kawaminami)
Um dos homens presos pela PF (Foto: Henrique Kawaminami)

Segundo apurado pela reportagem, a empresa já funcionava ali há uns 4 anos, era movimentada antes da pandemia, depois deu uma parada, mas nunca estava cheia de veículos expostos para a venda.

Segundo as investigações, o grupo criminoso transportava a droga de Pedro Juan Caballero (fronteira de MS e Paraguai) para Campo Grande, que servia como entreposto para que a maconha chegasse a outros Estados. A lavagem dos valores obtidos ilicitamente com a venda do entorpecente acontecia por meio do comércio e financiamento de veículos, utilizando empresas localizadas em Campo Grande.

Na fase de investigação, foram apreendidas 21 toneladas de maconha em 12 flagrantes, além de 18 prisões de integrantes da organização criminosa. As abordagens ainda resultaram na apreensão de R$ 68.546.

Veículo apreendido chegando no guincho da PF (Foto: Henrique Kawaminami)
Veículo apreendido chegando no guincho da PF (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário