ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

Sala de atendimento às crianças na Depac será aberta na próxima semana

Espaço destinado às vítimas de violência estaria pronto hoje, mas há ajustes pendentes, diz titular da Sejusp

Silvia Frias | 15/04/2023 11:28
Sala de atendimento às crianças e aos adolescentes funciona provisoriamente na Deam. (Foto/Arquivo: Paulo Francis)
Sala de atendimento às crianças e aos adolescentes funciona provisoriamente na Deam. (Foto/Arquivo: Paulo Francis)

A sala especializada de atendimento a crianças e adolescentes, vítimas de violência doméstica, deve ser inaugurada na próxima semana, na Depac/Cepol (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). A previsão inicial é que o espaço já estaria em funcionamento a partir de hoje.

A sala multifuncional, com teor lúdico, está na fase de conclusão dos últimos detalhes, segundo o titular da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), Antônio Carlos Videira, dizendo que houve atraso na execução de alguns serviços.

“Só falta parte de identificação visual, mas tudo fica pronto na semana que vem”, disse Videira ao Campo Grande News.

Em entrevista anterior, o delegado-geral da Polícia Civil, Roberto Gurgel, havia dito ao Campo Grande News que o espaço precisava de adequações específicas. ““São necessárias mudanças pedagógicas, brinquedos, tapetes, sofás, papel de parede para crianças. O objetivo é criar um ambiente em que a criança esqueça que está numa delegacia de polícia, como se fosse brinquedoteca”, contou.

A instalação da sala especial na Depac/Cepol faz parte de plano de ação para ampliar a rede de atendimento a crianças e aos adolescentes, vítimas de violência doméstica. As medidas são consequências da comoção criada com a morte de menina de 2 anos e 7 meses, agredida e estuprada em Campo Grande

A mãe da menina, Stephanie de Jesus da Silva, e o marido dela, Christian Campoçano Leitheim, estão presos desde o dia 26 de janeiro e são acusados de homicídio qualificado por motivo fútil, por se tratar de vítima do sexo feminino e por ser menor de 14 anos. A mãe ainda responderá por omissão de socorro. Quando ela levou a filha ao posto de saúde, ela já estava morta havia pelo menos sete horas, conforme a polícia.

Nos siga no Google Notícias