ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Secretaria de MS cria grupo especial para resgatar animais no Rio Grande do Sul

A previsão é de que a equipe vá para o município de Canoas, na próxima semana

Por Izabela Cavalcanti | 09/05/2024 11:39
Grupo reunido para tratar sobre a ida da equipe ao Rio Grande do Sul, na próxima semana (Foto: Divulgação)
Grupo reunido para tratar sobre a ida da equipe ao Rio Grande do Sul, na próxima semana (Foto: Divulgação)

A Suprova (Superintendência de Política Integradas de Proteção da Vida Animal), vinculada à Setesc (Secretaria Estadual de Turismo, Esporte e Cultura), criou o grupo Força-Tarefa de Resgate Técnico de Animais de Mato Grosso do Sul para ajudar os animais vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Segundo o superintendente, Carlos Eduardo Rodrigues, a previsão é de que a equipe vá para o município de Canoas, na próxima semana. Na ocasião também serão arrecadadas doações para os animais.

“Eles precisam de alimentos para animais de todos os tipos, não só cachorro e gato, para equinos, bovinos, não tem alimento para esses animais, as pessoas estão mandando só para cães e gatos. E por que nós estamos descendo para lá? Não estão resgatando animais mais, são poucas pessoas que estão resgatando animais”, explicou.

O grupo, criado no dia 6 de maio, é composto por várias entidades governamentais, lideradas pelo Gretap (Grupo de Resgate Técnico Animal Cerrado Pantanal) – que envolve o Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), Secretaria do Meio Ambiente, e Corpo de Bombeiros, por exemplo.

O pedido foi feito pelo Departamento de Defesa e Proteção da Vida Animal, que faz parte do Ministério do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas.

Ainda de acordo com Carlos, o Cras emprestou dois barcos a motor para auxiliar no resgate desses animais.

Ajuda – Os postos de coleta são todas as lojas do Maranata Pet Shop, do Dog in Box, na própria Superintendência de Política Integradas de Proteção da Vida Animal, que fica Memorial da Cultura e da Cidadania, e na portaria da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco).

Alguns dos itens necessários são: medicamentos, primeiros socorros, alimentos, cobertores, colchonetes, casinha para animais, cama, e tudo o que for referente a abrigo.

“Cavalos, coelhos, gado, é o maior problema deles hoje, porque as pessoas geralmente mandam ração para cachorro e gato. A gente precisa de feno, ração para gado, ração para cavalo, medicamentos para eles, porque muitos foram feridos, o que tiver de primeiros socorros para animais, a gente precisa disso”, finalizou o superintendente.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias