ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Secretário diz que imunidade coletiva chega em 40 dias a Mato Grosso do Sul

Secretário estadual de Saúde também lembrou que ministro da saúde levou lições de MS

Por Guilherme Correia | 19/07/2021 12:30
Secretário estadual, Geraldo Resende (à esq.) e ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em visita na semana passada (Foto: Paulo Francis/arquivo)
Secretário estadual, Geraldo Resende (à esq.) e ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em visita na semana passada (Foto: Paulo Francis/arquivo)

Durante coletiva para apresentar dados da pandemia em Mato Grosso do Sul nesta manhã (19), o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, aproveitou para destacar trabalho feito por municípios sul-mato-grossenses na vacinação contra a covid-19, que segundo ele, gerou “lições” ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Além disso, ele deu mais detalhes sobre a chegada de mais vacinas nesta semana e também sobre a previsão em MS atingir a “imunidade coletiva”. Conforme Resende, parte das 103,9 mil vacinas poderá chegar ainda hoje em Campo Grande e a outra parcela estaria prevista para vir amanhã.

Ainda não se sabe quais lotes devem chegar primeiro, mas estão previstas 67,3 mil doses de Astrazeneca, de produção da Fundação Oswaldo Cruz e de aquisição por meio da Covax Facility, iniciativa da OMS (Organização Mundial de Saúde), além de 21,4 mil da Coronavac e 12.510 da Pfizer.

“Serão empregadas em sua ampla maioria para prosseguirmos na D2 [segunda dose] e as vacinas da Coronavac, aos 79 municípios, para as vacinas da D1 [primeira dose] e da D2. E da Pfizer, conforme Plano Nacional de Imunização, para dar seguimento ao processo vacinal”, explicou Resende.

Lições - Depois de mais de um ano, foi feita reunião da CIB (Comissão Intergestora Bipartite) presencial na Assembleia Legislativa, que contou com a visita do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. “Confesso que a visita do ministro nos deixou muito alegres", disse. "[Ele] reconheceu o esforço enorme do Estado, dos 79 municípios, e levou daqui a lição que somente a unidade contra o inimigo comum, o coronavírus, vai fazer vitoriosa essa luta diária para evitarmos números de casos, internações e óbitos".

Resende destacou a agilidade na distribuição e aplicação dos imunizantes, que tem deixado Mato Grosso do Sul no topo do ranking de estados que mais vacinam há meses. "Acima de tudo, dessa vontade que nós do Mato Grosso do Sul temos de vencer logo e de sermos  o primeiro estado a conquistarmos a chamada 'imunidade de rebanho', denominada também de 'imunidade coletiva'".,

Se as vacinas chegarem com a regularidade que o Ministério da Saúde aponta, poderemos ser o primeiro estado a conquistarmos, com muita antecedência, esse processo [imunidade]. Estou apontando para que a gente possa, no final de agosto, ter 80% da nossa população vacinada tanto com D1, e quero acreditar também, com D2".

Por fim, o titular da pasta estadual também mencionou que hoje, municípios de fronteira que integraram estudo imunológico, poderão atingir a vacinação de 90% de suas populações adultas. “Estão completando a nossa orientação de fazer, no mínimo, 90% da população-alvo, alguns estão fazendo hoje esse quantitativo para que possamos consolidar nosso processo de pesquisas nos 13 municípios”, disse.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário