ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SÁBADO  20    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Segunda remessa de vacinas contra dengue será enviada para Corumbá e Ladário

Mato Grosso do Sul será o primeiro estado do país a ter todos seus municípios contemplados com imunizante

Por Gabriela Couto | 21/02/2024 22:20
Momento da distribuição de 69.570 doses de vacina contra a dengue que chegaram ao Estado no dia 10 de fevereiro (Foto: Álvaro Rezende)
Momento da distribuição de 69.570 doses de vacina contra a dengue que chegaram ao Estado no dia 10 de fevereiro (Foto: Álvaro Rezende)

Chega nesta quinta-feira (21) a segunda remessa de vacina contra a dengue em Mato Grosso do Sul. O comunicado da SES (Secretaria de Estado de Saúde) confirmou que irá receber mais 3.784 doses de imunizantes da QDenga a serem distribuídos para Corumbá e Ladário. O Ministério da Saúde não deu detalhes do voo que trará a carga para o Estado.

Assim que as vacinas chegarem, já estarão prontas para serem retiradas pelas secretarias municipais das cidades escolhidas. Com esta segunda fase de distribuição, o Mato Grosso do Sul será o primeiro estado do país a ter todas suas cidades contempladas.

Além de Corumbá e Ladário, já estão vacinando as macrorregiões de Dourados, Campo Grande e Três Lagoas. Com as 3.784 doses somadas das 69.570 doses, Mato Grosso do Sul já recebeu do Ministério da Saúde o total de 73.354 doses.

Público-alvo - O Ministério da Saúde orienta que o imunizante deve ser usado em crianças de 10 e 11 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalização por dengue. Assim, o esquema vacinal será composto por duas doses com intervalo de três meses entre as doses.

A recomendação é que a vacinação seja iniciada pela administração de D1 (Dose 1). As demais doses para D2 (Dose 2) serão enviadas posteriormente, considerando o intervalo recomendado de três meses entre as doses.

A distribuição das doses pelo Ministério da Saúde aos municípios foi determinada com base em três critérios principais: o ranqueamento das regiões de saúde e municípios, o quantitativo necessário de doses para a população-alvo conforme a disponibilidade (prevista pelo fabricante) e o cálculo do total de doses a serem entregues em uma única remessa ao município.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias