ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Telefone desatualizado e faltas são desafios para desafogar filas da saúde

Secretaria pede que pacientes compareçam e procurem postos de saúde para atualizar cadastro

Cassia Modena | 13/09/2023 12:41
Paciente atendida em ação do programa estadual, em agosto (Foto: Divulgação/SES)
Paciente atendida em ação do programa estadual, em agosto (Foto: Divulgação/SES)

A ausência de pacientes e a desatualização de dados pessoais no cadastro do SUS (Sistema Único de Saúde) têm preocupado a SES (Secretaria Estadual de Saúde) de Mato Grosso do Sul, desde o início do programa MS Saúde, no mês de julho. Ele é uma força-tarefa em andamento na Capital e no interior, para tirar pessoas de longas listas de espera por cirurgias não urgentes e por exames indispensáveis ao diagnóstico de doenças.

Nesta terça-feira (12), por exemplo, um mutirão de exames de colonoscopia feito em Dourados registrou 80% de pacientes faltosos, segundo a superintendente da secretaria, Maria Angélica Benetasso. Mesmo contatados com antecedência pelas equipes do programa e tendo confirmado presença, eles não apareceram.

Como há recursos investidos em cada ação, a ausência gera prejuízo não só para o próprio paciente, mas também para os cofres públicos, que incentivam a ação com recursos adicionais enviados às prefeituras e repassados às instituições de saúde.

Há pessoas que aguardam há mais de um ano por esse exame e há muito mais tempo por cirurgias. "Sem comparecer e sem ter os dados atualizados, deixamos de garantir o acesso dessas pessoas ao que elas precisam. Infelizmente, elas ficam sofrendo", diz Benetasso. A superintendente também ressalta que profissionais de saúde ficam ociosos, quando poderiam estar ajudando a resolver o problema dos pacientes que compareceram.

O que acontece - A superintendente explica ainda que a SES não "desiste" do paciente, caso ele não compareça. As equipes tentam agendar nova data em outro contato.

Quem não foi chamado por estar com telefones e endereços desatualizados, mas conseguiu atualizá-los recentemente, também não será removido da lista de espera. O próximo da fila é chamado quando o contato com o paciente anterior não tem sucesso. Depois, uma nova tentativa será feita para atender o que ficou para trás em uma nova ação.

Como atualizar - A única forma de atualizar o cadastro do SUS, utilizado pela SES e secretarias municipais de Saúde para chamar pacientes para a força-tarefa, é comparecer ao posto de saúde mais próximo de sua casa.

Basta procurar a recepção de unidade básica de saúde para atualizar (Foto: Arquivo/Caroline Maldonado)
Basta procurar a recepção de unidade básica de saúde para atualizar (Foto: Arquivo/Caroline Maldonado)

É necessário informar o endereço atualizado e, ao menos, dois telefones para contato, sendo que um pode ser para recado. Números fixos e de celular são aceitos.

O agendamento de exames e cirurgias do programa é feito apenas por ligação. É preciso ficar atento para atender e confirmar a presença na data, horário e local indicados.

Agentes comunitários de saúde também prestam auxílio nisso. Em visita às residências, eles têm coletado nomes e telefones dos moradores para atualizar os cadastros nas unidades de saúde dos bairros.

MS Saúde: Mais Saúde, Menos Fila  - A ação é desenvolvida pela SES em diversas instituições de saúde. A expectativa é que siga até o fim deste ano.

O programa ainda não tem um balanço parcial de atendimentos, segundo a superintendente. Os primeiros dados serão reunidos até o fim deste mês de setembro.

Ao todo, serão ofertados 136 tipos de procedimentos cirúrgicos e 74 tipos de exames com finalidade diagnóstica, incluindo procedimentos com sedação.

A pandemia de covid-19 e falta de especialistas no interior do Estado são os principais fatores apontados como causa da demanda represada por exames e cirurgias não urgentes, as chamadas eletivas.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias