ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  21    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Integrante do PCC que fugiu da cadeia em 2018 é morto em confronto

Reinaldo de Araújo era apontado como um dos chefes do Primeiro Comando da Capital

Por Mayara Bueno | 05/03/2019 12:43
Reinaldo em foto divulgada anteriormente pela polícia. (Foto: Divulgação/Arquivo).
Reinaldo em foto divulgada anteriormente pela polícia. (Foto: Divulgação/Arquivo).

Reinaldo de Araújo, um dos chefes do PPC (Primeiro Comando da Capital), foi morto a tiros durante confronto com a polícia em Villa Ygatim, departamento de Canindeyú, no Paraguai - a região fica a 90 km de Paranhos, cidade sul-mato-grossense. As informações foram divulgadas pelo site ABC Color nesta terça-feira (dia 5).

Com Thiago Ximenes, o “Matrix”, Reinaldo fugiu do quartel da Agrupación Especializada, grupo de elite da Polícia Nacional, em dezembro de 2018. O site não detalhou como foi o confronto que culminou com a morte de um dos líderes do PCC e, neste momento, policiais do Fope (Fuerzas de Operaciones Policiales Especiales) procuram por Thiago, que segue foragido.

Na ocasião da fuga, a imprensa paraguaia noticiou que os dois saíram “pela porta da frente” e que existia forte indício de facilitação. Segundo o site ABC Color, em notícia de hoje, o Ministério Público apontou os agentes Milciades Nazario Ramírez Aguilar, Marcos Antonio Giménez e a advogada Lilian Rocío Calonga Ovelar por participar da fuga dos criminosos.

Condenado a 20 anos de prisão em território paraguaio, Matrix foi preso em Ciudad del Este em 2014, por participar do assalto a um carro-forte. Ele já havia fugido de outro presídio daquele país junto com outros 12 bandidos.

Reinaldo de Araújo, com 25 anos de reclusão a cumprir, foi condenado pelo assassinato de sua companheira quando era peão de uma fazenda. O irmão dele Luciano Aparecido de Araújo de Souza também foi condenado pelo crime. Meses atrás, Reinaldo esfaqueou um policial que vistoriava sua cela, no quartel de onde fugiu.