ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Policial federal de MS é nomeado para coordenar área de fronteira

Ele vai responder pelo Arco Central, região fronteiriça de Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

Por Aline dos Santos | 03/03/2019 15:44
Mário Robson atuou por 33 anos na Polícia Federal de Mato Grosso do Sul. (Foto: Arquivo)
Mário Robson atuou por 33 anos na Polícia Federal de Mato Grosso do Sul. (Foto: Arquivo)

O policial federal Mário Robson Felice Ribas é mais um nome de Mato Grosso do Sul no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Ele foi nomeado para cargo no Ministério da Justiça e Segurança Pública. Mário Robson vai assumir o cargo de coordenador do Arco Central da coordenação-geral de fronteiras.

As fronteiras brasileiras são divididas em três arcos: Norte, Central e Sul. O Arco Central abrange a região fronteiriça de Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, numa área com 99 municípios.

Nomeado na última sexta-feira, Mário Robson afirma que vai a Brasília na próxima semana para tomar posse e se inteirar das atribuições do cargo. “Me aposentei no último dia 20. Trabalhei por 33 anos, seis meses e 17 dias na Polícia Federal, sempre lotado no setor de combate ao tráfico de entorpecentes”, afirma.

Natural de Brasília, ele mora em Mato Grosso do Sul desde 1979, quando o pai, também agente da Polícia Federal, foi transferido para Campo Grande.

“Ele foi nomeado num cargo muito importante, uma das coordenações da política da União para a fronteira. É uma pessoa muito capacitada, uma lenda dentro do departamento de Polícia Federal. Tem muito a contribuir”, afirma o vereador de Campo Grande, André Salineiro (PSDB), que também é policial federal. Ambos lançam livro sobre a profissão no próximo dia 14 em Campo Grande.