A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/01/2015 12:09

"Ilhas de Calor" explicam porque chove muito em alguns bairros e em outros não

Vania Galceran
Enxurradas em alguns bairros e em outros quase nada, são as ilhas de calor. (Foto: Alcides Neto)  Enxurradas em alguns bairros e em outros quase nada, são as ilhas de calor. (Foto: Alcides Neto)

Chove forte no mês de janeiro em Campo Grande, isso todo mundo sabe. Mas a grande curiosidade é porque em alguns bairros chove tanto e tudo é destruído pelas tempestades, e em outros não chove nada.

Segundo a meteorologista Catia Braga, Coordenadorta técnica do Cemtec -MS, isso acontece por dois fatores principais: o primeiro é a formação do SCM (Sistema Conectivo de Mesoescala) que são constituídos por aglomerados de nuvens que apresentam área de continua precipitação. Onde nuvens de tamanho vertical maior que o comum, se formam em determinados locais onde o micro-clima está favorecendo ao calor.

"Existe essa ilha de calor. O asfalto acumula uma temperatura muito alta e, por causa da poluição que a gente tem nos grandes centros, isso acaba favorecendo as nuvens mais carregadas, então elas têm um potencial para transtorno nas grandes cidades”, explica a especialista em clima.

O chamado clima urbano, um tipo específico de microclima constitui um exemplo disso. No centro da cidade onde há uma aglomeração de pessoas,faz mais calor e chove um pouco mais que nas áreas rurais vizinhas; além disso, nessas áreas são também mais comuns as enchentes após algumas chuvas. O que explica as fortes chuvas e destruição de cercas e árvores na região do PArque dos Poderes, Chácara dos Poderes, Jardim Noroeste e outros bairros dessa região.

É significativa a diferença de temperatura entre a região central, mais quente, e a periferia, com menor temperatura. Em alguns casos, a diferença pode chegar a 9ºC, de acordo com especilistas. Isso acontece porque no centro da cidade os automóveis e indústrias lançam poluentes, que provocam o aumento da temperatura. O concreto e o asfalto absorvem rapidamente o calor e achuiva vem forte derrubando pontes, arrastando carros e causando prejuízo.

Uma das formas de evitar a formação dessas ilhas de calor é a manutenção de áreas verdes nos centros urbanos pois a vegetação altera os índices de reflexão do calor e favorece a manutenção da umidade relativa do ar.
Cátia explica que uma cidade pode ter vários picos de temperatura espalhados pela mancha urbana, cacterizando assim várias ilhas de calor.

Os materiais usados na construção, como o asfalto e o concreto, servem como uma espécie de refletor para o calor produzido na cidade.

Bairros pouco arborizados tendem a ser mais quentes que bairros residenciais de luxo, compoucas construções e muitas áreas verdes. Isso explica porque chove muito mais nesses locais.

Ainda segundo a meteorologista, não é possível dizer com precisão quanto choveu em cada bairro da capital, por não possuírem uma estação meteorológica nesses locais ou haverem pluviômetros disponíveis.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions