ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
NOVEMBRO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Acordo pode normalizar pesca esportiva no rio Paraguai

Redação | 26/07/2008 14:55

Um acordo entre o trade turístico de Corumbá, município localizado a 426 quilômetros de Campo Grande, e dirigentes do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) pode permitir que turistas que visitam a região continuem praticando a pesca esportiva no rio Paraguai, na região próxima ao Parque Nacional do Pantanal, na divisa com Mato Grosso.

A conversa está sendo intermediada pelo senador Delcídio do Amaral (PT/MS) que afirma já ter combinado com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, a criação de um grupo de trabalho para elaborar um zoneamento na área a fim de conciliar a preservação com as atividades de turismo de pesca.

Segundo o parlamentar, a pesca esportiva gera milhares de postos de trabalho em Corumbá e em Ladário, e o acordo pode evitar que as famílias que sobrevivem do ramo não sofram prejuízos.

Os desentendimentos entre as agências que oferecem serviços de pesca esportiva a partir de Corumbá e as autoridades de meio ambiente começaram quando o IBAMA de Mato Grosso definiu um plano de manejo do parque que criou uma área de 10 quilômetros no entorno da reserva, onde a pesca é proibida.

A área abrange um trecho de aproximadamente 80 quilômetros do rio Paraguai, pela qual transitam turistas em barcos-hotéis de Corumbá. Como a região, que fica na divisa entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, se encontra no entorno da área de preservação, os fiscais do IBAMA de Mato Grosso passaram a aplicar multas contra as embarcações e os turistas que passam pela região a caminho dos locais onde a pesca é permitida.

Nos siga no Google Notícias