A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/10/2010 17:30

Agehab vai investigar situação de invasores do Iguatemi

Redação

A Agehab (Agência de Habitação Popular) disse em reunião na tarde de hoje que irá realizar visitas com assistentes sociais para verificar a situação das famílias que participaram da invasão do Residencial Iguatemi, na região do bairro Nova Lima, em Campo Grande, há duas semanas.

A visita será realizada para confirmar a realidade em que vivem as famílias, que estiveram envolvidas na ocupação de área no bairro Nova Lima, e foram retiradas de ginásio no bairro Vida Nova com apoio policial na última sexta-feira.

"As assistentes sociais vão verificar in loco a real condição de cada família. Com a confirmação de que estão aptas a participar do programa habitacional do governo, elas serão beneficiadas com casas conforme forem construídas", esclareceu Carlos Marun, secretário estadual de Habitação.

Os representantes dos invasores apresentarem relação em que constam 228 famílias com inscrições na Agehab e na Emha (Empresa Municipal de Habitação) que necessitam realmente de moradia. Nas últimas duas semanas, um grupo invadiu residências no Residencial Iguatemi, recém-entregue para os beneficiários. Uma das casas chegou a ser incendiada por motivos ainda sob investigação.

Após decisão judicial para que deixassem os imóveis, as famílias acamparam em área de pastagem próximo do bairro Vida Nova. Porém, o número de pessoas que reivindicavam residência cresceu assustadoramente, chegando a quase 2.000 pessoas em busca de moradia.

Na sexta-feira, sob ameaça de ação policial para deixarem o acampamento improvisado, os manifestantes se abrigaram em um ginásio no bairro Vida Nova. Equipes da Polícia Militar e Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) contiveram o tumulto com bombas de efeito moral e tiros de borracha.

Área valorizada

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions