A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/02/2011 15:07

Agetran aponta que passes cortados no Caiobá não atendem a legislação

Ítalo Milhomem

Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) esteve hoje no Portal Caiobá para medição de distâncias entre as residências de alunos e a escola da região, depois de protesto de pais que fechou a rua da linha de ônibus do bairro.

Segundo o diretor do órgão, Rudel Trindade, os técnicos constataram distante inferior a estabelecida pela lei do passe livre, o que, segundo a Agetran, justifica o corte do benefício a um grupo de estudantes do Portal Caioba II, em Campo Grande.

Segundo Rudel, a legislação que implantou o passe do estudante na Capital prevê a distância mínima de dois quilômetros entre a escola e a casa do estudante para concessão do benefício.

“Não é corte do passe do estudante. Lá naquele trecho foi verificado por nossos técnicos que os estudantes não atendiam o requisito de 2 mil metros da escola. As mães argumentam que as crianças são pequenas, tem dias que chove, mas a regra diz, que você tem que ter 2 mil metros de distância. Essa é uma situação que não compete a gente”, disse Rudel.

No entanto, Rudel disse também que pode ter acontecido erros nos cálculos da distância, nesses casos a pessoa tem que procurar a Agetran e reclamar, caso confirmado o erro, o passe do estudante cortado será restabelecido.

A presidente da associação de moradores do Portal Caioba II, Maria Aparecida Lemos do Santos, de 49 anos, que após a manifestação foi à prefeitura tentar solucionar o problema, diz que voltou de lá sem respostas.

“Fui à prefeitura, mas nada foi resolvido. Nos encaminharam ao gabinete do prefeito e foi agendado para eu voltar com mais mães na próxima segunda-feira”, disse Maria Aparecida.

Ela conta, que por causa dos cortes do passes do estudante muitas mães estão pedindo para o motorista (cobrador) deixar as crianças passarem por debaixo da catraca quando não há o dinheiro da passagem e já estão pensando em não mandar mais as crianças para escola.

“São crianças pequenas com 6, 7 anos de idade e moças que voltam do colégio no final de tarde na escuridão”, reclama Maria Aparecida.



Está a´mais uma aberração pra andar no caiobá no periodo chuvoso so calçando sete léguas, mesmo assim é dificil! Porque centenas de alunos deixa a escola do seu bairro e superlotam as do centro?tem escolas sendo fechadas por falta de aluno. Porque os alunos das escolas vivadas teem direito ao passe-live e os excluídos não? só por que moram em barracos e naão em mansões.? tá mais que hora da promotoria da infancia e juventude e o CDDDH Marçal de souza agirem.
 
josé lima martins em 19/02/2011 11:31:28
Qem conhece o Portal Caiobá II sabe das dificuldades que essas familias enfrentam no processo de inclusão social. Tudo para elas é muito dificil e manter os filhos na Escola é um direito das crianças e um dever dos pais e para isso o Poder Público tem que contribuir. Não é possivel que fatos como este estejam amparados em leis que tratam todos com uma igualdade que na prática não existe. Aquelas famlias precisam ser tratadas de forma especial, pois a maioria delas luta dia a dia, não só para viver, mas para sobreviver com um pouco de dignidade.
A AGETRAN precisa urgentemente rever este caso, sob pena destas crianças não terem mais condições de continuarem desfrutando deste direito tão importante que é estudar!
 
Isabel Alvaregna em 19/02/2011 09:58:52
ta ai mais uma vergonha pra cidade de campo grande,apesar da culpa ser dos proprios moradores da cidade que votou no homem
 
solange obara em 19/02/2011 09:10:03
é o fim , e a tarifa vai subir para R$2,70 , me diz pra que ?, se a disculpa e o diesel, ele subiu 0,03 centavos, onibus novos ?, faz 3 anos que nao é renovada a frota da cidade, aumento de salario minimo ? motoristas e cobradores tem piso salario por sindicato, então qual a justificativa para aumento de tarifa e cortes de beneficio estudantil ? usei 3 anos o passe estudante e garanto que 80% de todos que o usam , fazem uso corretamente !
 
Tiago Marcelo D.C em 19/02/2011 08:44:17
Quero justificar os CARTEIROS Sr Carlos Damasceno eles pagam sabia?????Isso já faz mais de 10 anos que eles usam o vale transporte que é fornecido por lei pela empresa e nem preciso dizer que é descontado em folha.....mas isso não justifica deixarem essas crianças sem passe pq não revaliem os passes das escolas particularees que são um absurdo as mensalidades se podem pagar paguem pra seus filhos frequentarem a escola tbm claro com excessão daqueles que tem bolsas que pode ser beneficiados.
 
Milka Lemes em 19/02/2011 01:43:18
Apezar de não saber o local da escola e que escola é, e não conheser a Lei que trata o assunto, gostaria apenas de dizer, que o psse é um direito por Lei, só que a população não se preocupa nem um pouco de procurar a Lei que fala do assunto para poder tomar as medidas cabível, pra não fazer coisas que não deve, direito é direito, só que eu tenho que conheser bem o meu direito, esse o erro nosso, por exemplo nas eleições elejemos os canditatos sem saber da real atribuição desses santos, elejemos e deixamos eles pra lá, temos de acostumar de correr atrás e participar ativamente das ceções na câmara de veridores pra vé o que eles estão fazendo em benefício do conjunto da população e cobrar a atuação deles nos bairros.
 
José Fagundes da Silva em 18/02/2011 09:07:41
Está muito facil de resolver o problema das gratuidades e do passe do estudante :

1°- para receber o abono do pis, não se pode receber mais do que 2 (dois ) salários minimos por mês.

2° - para receber L. O. A..S. ( assistência da previdência ) a renda familiar não pode ultrapassar 1/4 de salário mínimo ( dos atuais R$ 510,00 seria R$ 127,50 )

3° - para receber os benefícios como, bolsa escola, vale gás e outros a renda familiar não pode ultrapassar 1 (um ) salário mínimo ( não tenho certeza ), MAS TEM UM LIMITE.

Portanto para receber o passe do estudante além da da distância exigida que é de (2 km) dois mil métros, a renda familiar não poderá ultrapassar 2 (dois ) salários minimos.

DESAT FEITA E COM CERTEZA, BOMBEIROS, POLICIAIS, CARTEIROS E PRESIDENTES DE BAIRRO, RECEBEM MAIS DO QUE UM SALÁRIO MÍNIMO,
E NÃO PODERÃO USAR O ONIBUS COLETIVO SEM PAGAR.
DESONERANDO AS EMPRESAS E CONSEQUENTEMENTE O USUÁRIO ABITUAL CONTRIBUINDO PARA UM PREÇO JUSTO PARA A TARIFA.
FICA AI A SUGESTÃO !!
 
francisco carlos anoni em 18/02/2011 08:45:58
NÃO QUERO ACREDITAR QUE UM BAIRRO ONDE OS MORADORES SAO COMPROVADAMENTE MAIS CARENTES A AGETRAN VAI FAZER ISSO
VAMOS REVER AS GRATUIDADES DESNECESSARIAS (CARTEIRO, POLICIA, BOMBEIRO, PRESIDENTE DE BAIRRO. . . )
 
CARLOS DAMASCENO em 18/02/2011 06:42:06
E dificil né Sr. Prefeito, Agentran, continuar a dar passe de onibus as crianças que realmente NECESSITAM desse beneficio..
Mas e super facil fornecer este mesmo Beneficio a um bando de estudantes e marmanjos de escolas particulares onde a mensalidade não e barata e ficam atormentando e fazendo badernas nos onibus.!
e como sempre mais um aumento na tarifa parabens ao Sr. prefeito como sempre dando motivos futeis para um novo aumento daqui a alguns dias andar de onibus sera PARA RICOS!!!
 
Rodrigo lima em 18/02/2011 05:43:52
Legislação a parte, estamos tratando de crianças, de estudantes. Será que a prefeitura e as empresas de ônibus ficarão mais pobres se mantiverem o benefício dessa pequena parcela da estudantes? A lei do passe precisa ser revista sim, mas de outra maneira. O benefício dessa gratuidade tem que ser só, e apenas só para quem realmente precisa. Tem muito "filhinho de bacana" (crianças e marmanjos) estudantes de escolas particulares que mesmo sem precisar gozam desse benefício. Enquanto isso, aqueles que de fato necessitam são cortados. Já passou da hora de acabar com essa farra.
 
Fernando Silva (Campo Grande) em 18/02/2011 04:34:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions