A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

25/04/2013 17:45

Aplicativo de telefone celular é a nova arma para combate à dengue

Nícholas Vasconcelos
Aplicativo serve para o acompanhamento da situação da dengue. (Foto: Reprodução)Aplicativo serve para o acompanhamento da situação da dengue. (Foto: Reprodução)

Um aplicativo para telefone celular é a nova arma para o combate à dengue em Mato Grosso do Sul. Desenvolvido pela UNa-SUS (Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde), em parceria com a UFCSPA (Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre), o software serve para orientar equipe médica e pacientes sobre a conduta de tratamento, cálculo de hidratação e até as características que classificam os pacientes nos grupos de risco de dengue.

A novidade, lançada no fim do ano passado e utilizada pelo Ministério da Saúde, foi apresentada em uma reunião do comitê de combate a dengue nesta quinta-feira (25), na Secretaria de Estado de Saúde. Os funcionários das secretarias de Saúde de Campo Grande e do interior foram orientados sobre como este aplicativo pode auxiliar no tratamento dos pacientes.

“São inseridos os dados do paciente, como peso e altura, e o aplicativo já desenvolve como vai ser feita a hidratação dele”, explica Bernadete Lewandowski, diretora de Vigilância em Saúde do Estado.

Bernadete conta que o aplicativo serve para o acompanhamento da situação do doente, mas que não dispensa a presença do médico e também do cartão de acompanhamento da dengue.

O aplicativo está disponível para celulares e tablets com sistema operacional Android 2.1 ou superior. Clicando aqui você é direcionado para a página de download do aplicativo, que é gratuito.

“As pessoas pensam que podem pegar o cartão, sair do médico jogar fora e depois pegar outro, mas não podem”, comentou sobre a necessidade do documento que mostra toda a situação do paciente e evolução da doença e o tratamento.

O encontro de hoje teve a participação dos setores envolvidos no combate à epidemia, incluindo a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) para apresentar o resultado das ações no interior do Estado.

Até o momento as equipes passaram por 15 municípios do Estado, acompanhando como eles têm feito a prevenção e combate aos focos do mosquito Aedes agypti.

De acordo com o Bernadete, a dengue começa a retroceder em Mato Grosso do Sul. Até quarta-feira (24), foram registradas 87.260 casos notificados de dengue, enquanto o número de casos semanais da doença passou de 2.711 entre os dias 7 e 4 de abril para 2.138 na última semana.

Já o número de mortes se mantém estável, com 23 óbitos confirmados até o momento. Em Campo Grande, 10 pessoas morreram, duas em Vicentina. Aquidauana, Camapuã, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Fátima do Sul, Dourados, Miranda, Nova Andradina, Paranaíba, Rio Verde e Sidrolândia tem uma morte cada.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions