A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

12/08/2018 17:33

Após erro, candidatos procuram polícia para garantir validade de prova

Segundo o secretário de Administração e Desburocratização, Édio Viegas, houve falha humana e os candidatos não serão prejudicados

Viviane Oliveira e Kleber Clajus
Candidatos foram à delegacia registrar boletim de ocorrência sobre o caso (Foto: Kleber Clajus)Candidatos foram à delegacia registrar boletim de ocorrência sobre o caso (Foto: Kleber Clajus)

Sete candidatos com idades entre 19 e 29 anos que concorrem a vagas de soldado da Polícia Militar procuraram à delegacia para registrar boletim de ocorrência por preservação de direito, na tarde deste domingo (12). O grupo alega falhas na aplicação da prova. O caso ocorreu em uma das salas da Uniderp, que fica na Avenida Ceará, em Campo Grande.

À polícia, o grupo relatou que a prova começou às 8h25 - com 25 minutos de atraso - e deveria terminar às 12h25. Eles questionaram os fiscais de sala sobre o atraso inicial, mas foram informados de que independente do horário as provas durariam quatro horas depois de iniciadas.

Porém, segundo os candidatos, os fiscais se confundiram e quando avisaram que faltavam 30 minutos, o tempo já havia terminado. O vigilante Deuvanir de Brito, 29 anos, conta que enquanto questionava o erro aos ficais, um dos coordenadores da Fapems (Fundação de Apoio à Pesquisa ao Ensino e à Cultura de Mato Grosso do Sul) - organizadora do certame - que após perceber a situação mandou que a prova fosse encerrada, caso contrário todos seriam desclassificados..

Após a confusão, foi dado dez minutos para o preenchimento do gabarito. A coordenadora geral do local registrou em ata a falha ocorrida e os nomes dos envolvidos. Ela disse que o documento seria encaminhado à Fapems para análise, que tomaria a decisão sobre possíveis desclassificações. A Polícia Militar foi acionada e orientou que os candidados registrassem boletim de ocorrência. O militar Decarson Lucas, 26 anos, questionava na delegacia o fato de não poder confiar no próprio fiscal que aplicava a prova.

Segundo o secretário de Administração e Desburocratização, Édio Viegas, houve falha humana na marcação do cronômetro e os candidados ganharam 20 minutos a mais. “Eles não serão prejudicados”, afirma. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro. 

Ao menos 36 mil candidatos em Campo Grande e Dourados fizeram neste domingo (12) a prova da primeira fase do concurso público da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul. O processo seletivo, organizado pela Fapems oferece ao todo 450 vagas.

Movimentação em frente à Uniderp na Ceará, um dos locais que foi aplicada a prova da PM (Foto: Marina Pacheco) Movimentação em frente à Uniderp na Ceará, um dos locais que foi aplicada a prova da PM (Foto: Marina Pacheco)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions