A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/03/2015 12:46

Após polêmica, MPT apura denúncia de terceirização no Tribunal de Contas

Aline dos Santos

O MPT (Ministério Público do Trabalho) apura denúncia de terceirização de atividade fim no TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado). Na tarde de ontem, o procurador Paulo Douglas Almeida de Moraes foi ao tribunal, em Campo Grande, e requisitou documentos.

De acordo com a assessoria de imprensa do MPT, a apuração ainda é inicial e serão recolhidos elementos para verificar o fato denunciado.

Nesta semana, as contratações do tribunal ganharam projeção após contemplarem dois filhos do deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), líder do governo na Assembleia Legislativa. Um dia depois de o caso ser noticiado, o deputado anunciou o pedido de desligamento dos filhos.

Na nota oficial, o parlamentar informa que a filha Caroline Danielle Macena de Oliveira Rosa “ já vinha prestando serviços para uma instituição contratada pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul, desde 2012”. Ela foi nomeada em cargo comissionado com remuneração de R$ 4.381,65.

Já Felipe Nunes Modesto de Oliveira foi contratado em 13 de fevereiro para “assessoria em contratos de obras oriundos de convênios”, com remuneração mensal de até R$ 12 mil. A vigência era de 90 dias.

Conforme o portal da transparência, o TCE tem 220 cargos comissionados ocupados. Contudo, não há menção de terceirizados. Em outubro do ano passado, o tribunal foi orientado a reduzir o número de comissionados dentro de 150 dias.

O MPE (Ministério Público Estadual) agiu após receber denúncia de que o TCE abriu licitação e estava disposto a gastar R$ 13 milhões por ano para contratar empresa para fornecimento de pessoal, mesmo tendo aprovados em concurso público à espera da convocação. A licitação foi revogada pelo tribunal. A reportagem tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa do Tribunal de Contas. 

TCE diz que Aquário justificou contratação de filho de deputado
A contratação do relações internacionais Felipe Nunes Modesto, filho do deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), foi justificada pelo TCE-MS (Tribun...
Diante de repercussão ruim, filhos de deputado pedem desligamento do TCE
Felipe Nunes e Caroline Rosa, filhos do deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), devem ser desligados do TCE (Tribunal de Contas de Mato Grosso do S...


Foi Realizado o CONCURSO do Tribunal de Contas do Estado-TCE e Existe uma LISTA de 213 "classificados" que NUNCA são chamados, mesmo o Portal da Transparência do TCE admitir que existe 300 vagas para efetivos e só são ocupadas 92 (auditor) !!!! UM ABSURDO!!! Assim que querem melhorar a Fiscalização do MS ?

Parabéns ao Minist. Público do Trabalho pela iniciativa, pois o MPE tem um Termo de Ajuste deConduta com o TCE e o TCE não cumpre !
 
Jorge_L em 26/03/2015 18:15:08
MPT em ação, não era sem tempo! Podiam aproveitar pra pedir ao TCE que atualize o portal de transparência. A lista de comissionados disponibilizada pelo site está bem defasada. Estamos de olho!!
 
Glaucia_C em 26/03/2015 13:23:22
Parabéns ao MPT. O MPE também tem que desempenhar seu papel perante a sociedade e cobrar o cumprimento deste Termo de Ajuste de Conduta onde o TCE assina que não mais utilizará mão de obra terceirizada para desempenhar atividade-fim (Auditoria, Fiscalização e Inspeção) na averiguação da aplicação do dinheiro público.
 
Amanda em 26/03/2015 13:20:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions