A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/02/2013 14:37

Arcebispo da Capital se diz “surpreso” com renúncia do Papa

Josemil Rocha e Viviane Oliveira
Dom Dimas Lara Barbosa falou nesta manhã sobre decisão do líder maior da Igreja Católica. (Foto: Rodrigo Pazinato)Dom Dimas Lara Barbosa falou nesta manhã sobre decisão do líder maior da Igreja Católica. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa, se disse “surpreso” com a renúncia do Papa Bento XVI, anunciada nesta segunda-feira. ““Foi uma surpresa para mim, assim como para todos””, afirmou ele hoje, durante entrevista coletiva. Aos 85 anos, Bento XVI, cujo nome de batismo é Joseph Aloisius Ratzinger, iria completar oito anos de papado em abril, deixará o cargo dia 28 de fevereiro, alegando idade avançada.


Há um clima de “ansiedade” normal diante da renúncia, a segunda da história, e da expectativa de eleição do novo papa, na opinião de Dom Dimas. “Isso que estamos sentindo, essa ansiedade é normal. Toda transição é assim”, declarou o arcebispo. “A gente tem de orar neste momento”, acrescentou.

Dom Dimas lembrou que esta não é a primeira vez que há uma renúncia na história da igreja. Mais três pontífices renunciaram ao cargo: Gregório XII, em 1415; Celestino V, em 1294; e Ponciano, em 235. “E também já tivemos momentos conturbados”, observou o líder católico de Mato Grosso do Sul, lembrando que Paulo VI pensou em renunciar por motivo de saúde, bem como João Paulo II.

Quando um bispo apresenta uma renuncia, esta precisa ser aceita, mas no caso do Papa, que é o supremo pontífice, não há necessidade. “O papa só comunica a Santa Sé”, explicou Dom Dimas Lara.
O Código de Direito Canônico, segundo Dom Dimas, estabelece a idade de 75 anos para que padres e bispos entreguem as funções, mas alguns ficam mais tempo.



ESSE PAPA NEM DEVERIA TER ENTRADO NO PAPADO, DESDE QUE ENTROU FOI SUSPEITO AI NÃO AGUENTOU A PRESSÃO E PEDIU PRA SAIR E AS CAUSAS NINGUEM VAI SABER ELE MORRE MAS NÃO CONTA, QUAM ENTRAR MULHER NO VATICANO A COISA VAI MUDAR. MAS ISSO A IGREJA TE MEDO ....
 
PAULO G DIAZ em 12/02/2013 10:37:57
No caso do Papa não seria cadeia. Ele é uma pessoa íntegra, que cumpre o dogma da Igreja que representa, gostem ou não. Mas dos políticos não esperemos esta honestidade.
Somente a morte nos libertará de tanta podridão. Cabe a nós votarmos com caráter,
 
Fátima Santos em 12/02/2013 00:16:47
Como o mundo está escasso de humildade, em especial o Brasil. O poder parece estar acima de tudo. Bastou o Papa reconhecer que está fragilizado em dar continuidade em sua missão, que até os religiosos se surpreenderam. Achei correto a atitude dele e muito normal. Deveria ser assim em diversos setores da sociedade, que só assim não teríamos gente apenas esquentando cadeira pra receber o salário. Obrigado.
 
Jair Camilo Diniz em 11/02/2013 22:31:59
As coisas do Vaticano sempre foram cheias de mistérios e desafiam a imaginação de fieis católicos e outras religiões, tanto cristãs como de outros segmentos.Acredito que existe explicações muito mais contundentes do que as apresentadas até o momento, fato que pega de surpresa até dirigentes como o arcebispo de Campo Grande, nunca saberemos o que aconteceu ,uma certeza temos o Vaticano em pleno século XXI continua sendo uma das instituições mais fechadas e polemicas do mundo.
 
Roberto Wolf em 11/02/2013 21:11:43
Como seria bom se os políticos brasileiros tivessem a dignidade do Papa Bento XVI: não tem mais nada a acrescentar, pede para sair. Teríamos dezenas de milhares de renúncias de gente que na maioria das vezes deveria estar na cadeia. Em compensação, dentro de pouco tempo o Brasil seria outro país, muito melhor de se viver.
 
Adriano Roberto dos Santos em 11/02/2013 18:37:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions