A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/10/2010 15:28

Assaltante é preso quando visitava filho recém-nascido

Redação

Na saída da UTI Neonatal do Hospital Regional de Campo Grande, o Garras prendeu no sábado (16) um dos acusados de participação em assalto no dia 9 de outubro, no bairro Los Angeles.

Wagner Albuquerque Rodrigues, de 26 anos, foi algemado ao sair da UTI, no corredor, depois de visitar o filho, recém-nascido.

Quem estava de plantão conta que durante o horário de visita, os policias entraram na UTI com mandado para prenderem Wagner. Uma das enfermeiras não permitiu a entrada, mas foi convencida pelo Garras.

"Só não entendo porque não quiseram efetuar a prisão lá na recepção e sim lá no setor,colocando em risco todos ali presentes", reclama um dos funcionários do HR.

Hoje, apresentado na sede do Garras, Wagner confessou o assalto, mas garantiu que teve de cometer o crime para bancar o nascimento do filho.

Um dia antes da prisão no HR, a Polícia já havia localizado outro envolvido no roubo, Flávio da Silva Nunes, de 24 anos, também preso. Os dois apontaram um terceiro participante, que é procurado pela Polícia. Segundo os bandidos, eles se conheceram na prisão.

Resta prender Anderson de Oliveira, de 28 anos, foragido do sistema penitenciário, onde cumpria pena por homicídio. O Garras esteve na casa dele, nas Moreninhas, mas não o encontrou.

O assalto - Anderson seria o mentor do assalto no Los Angeles. No dia 9, um sábado, Flávio e Wagner chegaram às 16 horas à casa de uma vendedora de roupas dizendo estar interessados em comprar.

Logo que conseguiram entrar, anunciaram o assalto à vendedora, de 33, e à filha, de 13 anos. Ao chegar em casa, o marido, de 35 anos e as duas foram amarrados.

Os assaltantes contam que buscavam dinheiro, mas depois de revirarem os cômodos, só encontraram R$ 600,00. Para "compensar" fugiram com o dinheiro, R$ 20 mil em cheques, peças de roupas, celulares, televisores e com o carro da família, um veículos Gol ano 2003.

Segundo a vítima, a situação chegou ao cúmulo, de um dos ladrões, percebendo o nervosismo dela, ter servido água com açúcar. "Também pedi meu remédio para pressão alta, mas ele não achou".

No mesmo dia, colocaram fogo no carro, para apagar impressões digitais e informações que levassem aos bandidos. O veículo foi encontrado no Jardim Novo Século, saída para São Paulo.

O carro da família virou e ferro retorcido e foi vendido a um ferro velho, por R$ 1 mil. Valia R$ 18 mil segundo a dona.

Flávio já cumpriu pena por roubo, furto e porte ilegal de arma e Wagner por roubo e furto.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions