A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

14/05/2010 18:57

Bairro recém-asfaltado sofre com problema de sinalização

Redação

Recém-asfaltada, a Vila Marli, em Campo Grande, enfrenta problemas com a sinalização de trânsito. A população ganhou a pavimentação tão esperada, mas em compensação passou a enfrentar motoristas que abusam da velocidade.

Moradores reclamam que além do descaso com os limites, as placas de pare foram colocadas de maneira confusa o que, aliado ao desrespeito às normas, tem causado uma série de acidentes.

Na avenida Tenente Lira o problema fica ainda mais claro. A preferencial da via muda de acordo com as vias que a cortam e com o sentido em que se trafega. Motoristas transitam com o dobro da velocidade de 40 km permitida, e muitos não respeitam os cruzamentos.

"Tem vinte anos que eu esperava asfalto aqui e agora que veio trouxe um problema e grande", reclama a corretora Zenira Lopes, de 47 anos.

Ela conta que as placas de Pare foram colocadas na região há apenas um mês, mas de maneira confusa. Na Tenente Lira com a rua Marli, por exemplo, a rua foi sinalizada como preferencial em relação à avenida.

"O pessoal passa correndo, inclusive no trecho em frente à creche", conta Lopes, se referindo ao Centro de Educação Infantil Lar do Menino Jesus. Ela conta que há três meses uma mãe havia acabado de deixar a filha na creche, quando foi atingida por um acidente envolvendo duas caminhonetes. "Precisa arrumar essa sinalização, não dá para ficar assim", conclui.

O motociclista Mateus Barbosa da Silva, de 20 anos, avalia o trânsito do bairro mais perigoso do que em locais com maior fluxo de veículos, como o Centro. "Isso aqui está muito perigoso, tem gente que passa direto na preferencial", conta.

O motociclista ressalta que o problema é ainda maior para quem não conhece o bairro e não sabe quais são as vias preferenciais, algumas ainda sem placa. "Quando não tinha asfalto aqui, o povo andava mais devagar", lembra.

Para a comerciante Ana Carolina Menezes Delfino, de 25 anos, a população ainda não se acostumou a trafegar nas vias asfaltadas. "Como ficou muitos anos sem asfalto, os moradores não respeitam muito a sinalização", diz.

Ela observa que o alto índice de acidentes no trecho é preocupante por conta da grande quantidade de crianças que brincam nas ruas do bairro. "

Carro roubado no RJ é recuperado em estrada rumo ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions