A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/05/2011 22:34

Câmara aprova urgência para votação do Código Florestal

Iolando Lourenço, da Agência Brasil

A Câmara dos Deputados aprovou, há pouco, a urgência constitucional para votação do projeto de lei do novo Código Florestal brasileiro. Foram 399 votos favoráveis, 18 contrários e 1 abstenção. Com a aprovação da urgência, o código poderá ser votado amanhã (4), em sessão extraordinária da Câmara.

Apenas as lideranças do bloco PV-PPS declarou obstrução à votação da urgência e o P-SOL orientou sua bancada a votar contra o requerimento de urgência. Os demais partidos, incluindo o PT, recomendaram voto favorável à aprovação da urgência. A aprovação da urgência se faz necessária, porque assim a votação do código não tem que seguir a fila de projetos prontos para votações.

À noite, o relator do Código Florestal, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse que as negociações para aparar algumas divergências em torno do seu texto continuarão amanhã até a hora da votação, visando a buscar o máximo de consenso em torno da proposta a ser colocada em votação. Amanhã, à tarde, Aldo Rebelo vai se reunir com a bancada do PT para os acertos finais sobre o texto.

Câmara votará nesta noite urgência do novo Código Florestal
A Câmara dos Deputados vai analisar o regime de urgência para a votação do novo Código Florestal Brasileiro, na sessão extraordinária que começará as...
PV lista 12 pontos controversos em proposta de Código Florestal
De posse do novo texto do projeto de lei do novo Código Florestal desde o fim da tarde de ontem (2), a bancada do Partido Verde (PV) detectou série d...
Aldo Rebelo acata sugestões e apresenta seu parecer sobre o Código Florestal
O relatório final sobre o Código Florestal apresentado hoje (2) pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) apresenta alguns recuos em relação à proposta an...


Aquilo que for de interesse da classe dominante, da oligarquia agrária e ao desentrave do capitalismo cruel é votado com urgencia. Leis, que sejam realmente de interesse social, ficam na fila e são passados para trás por manobras políticas que visem o interesse acima mencionados, como acontece neste momento em relação á votação com urgencia do Código Florestal. Não vou culpar os partidos ou aqueles que agem desta maneira, "nossos" representantes no congresso, mas sim, aos eleitores que vendem seus votos por: cesta básica, moradia, material de construção, cargos em serviços público e etc. Enquanto estivermos, nós eleitores, pensando, egoisticamente, no bem-estar individual, seremos representados por estes grupos que defenderão seus interesses, única e exclusivamente.
 
amauri da silva em 04/05/2011 01:10:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions